Quinta do Mouro

Portugal / Alentejo

Ano de criação: 1989

Enólogo: Miguel Louro e Luís Louro

Acesse: http://www.quintadomouro.com


Estremoz é tida como uma espécie de “mina de ouro” dos vinhos alentejanos. Essa histórica aldeia concentra alguns dos mais aclamados produtores portugueses. A Quinta do Mouro é uma dessas estrelas com a particularidade de possuir solos xistosos que geram vinhos sofisticados. Produzidos segundo uma filosofia minimalista, seus tintos são muito disputados pelos enófilos e colecionadores portugueses desde que foram lançados e continuam no olimpo até hoje. No concurso “Os Melhores do Ano 2015” da revista WINE – A Essência do Vinho, a Quinta do Mouro conquistou o título de “Produtor do Ano”.

Miguel Louro, o proprietário, não tem linhagem vinhateira. Dentista de formação, converteu-se em produtor de vinho depois de comprar uma propriedade do século 18 com um casarão apalaçado e lindos jardins em plena vila de Estremoz. Em 1989, plantou 6 hectares de vinhedo ao redor da casa com as variedades Trincadeira, Cabernet Sauvignon, Aragonez e Alicante Bouschet. “Aqui não há vinho de primeira, segunda ou terceira. Aqui produzimos apenas Quinta do Mouro tinto, feito a partir das melhores uvas das vinhas desta pequena propriedade. As uvas que não prestam ficam na videira”, disse em uma entrevista à Revista de Vinhos em 1998. É uma afirmação e tanto, que deixa claro que seu objetivo sempre foi elaborar, em qualquer circunstância, o melhor vinho possível, mesmo que isso signifique sacrificar parte da colheita.

O estilo autêntico de Miguel Louro reflete-se em seus vinhos, feitos à sua maneira, experimentando novas técnicas e explorando a expressão de cada variedade de uva no seu privilegiado terroir. Para o crítico português Rui Falcão,esse é um dos prodígios da Quinta do Mouro, produzir vinhos singulares, vinhos inimitáveis, vinhos de autor e de terroir, vinhos que traduzem e retratam um espaço, uma família, um local, uma filosofia”.

Atualmente, o talentoso enólogo Luís Louro auxilia o pai na viticultura e enologia. A área de vinhedos também aumentou, soma 33 hectares e ao elenco original de castas juntaram-se mais quatro: Touriga Nacional, Merlot, Petit Syrah e Alfrocheiro. Depois da consolidação do tinto Quinta do Mouro, Miguel Louro investiu em uma nova marca, Zagalos e também lançou o Quinta do Mouro Rótulo Dourado, o seu vinho mais disputado. A mais recente introdução ao portfólio da Quinta do Mouro é o Vinha do Mouro, um corte de Trincadeira, Aragonez, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon de ótima relação qualidade-preço.

O menu de vinhos cresceu, mas a filosofia mantém-se. “Quero sonhar com as coisas boas da vida cada vez que bebo um vinho meu”, foi o que disse no lançamento do seu primeiro rótulo – o Quinta do Mouro 1994 –  e até hoje continua sendo este o seu “mantra”.

“Nenhuma degustação que eu fiz no Alentejo me levou a outra conclusão. O melhor produtor na região é Quinta do Mouro”
Mark Squires, colaborador de Robert Parker

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someone


Fotos e vídeos

Épice - Importação | desenvolvido por: Pivot 08