Léon Perdigal

França / Vale do Rhône

Enólogo: Armelle Barbanson


Léon Perdigal é um personagem lendário da região do Rhône do final do século 19. Nascido em Châteauneuf-du-Pape, filho de um mestre em tanoaria, ele dominava a arte de utilizar a madeira para envelhecer os vinhos, criando tintos e brancos cheios de finesse.

A linha de vinhos que leva seu nome é reconhecida pelo charme e tipicidade. No sul do Vale do Rhône, em Châteauneuf-du-Pape, uma das mais cultuadas denominações de todo o mundo, é produzido o Léon Perdigal Châteauneuf-du-Pape Réserve des Argentiers, um tradicional corte de Grenache, Syrah, Mourvèdre e Cinsault de vinhas com idade média de 30 anos. Esse tinto mostra camadas e camadas de aromas, pureza de fruta e, na boca, é encorpado, com taninos redondos. O Léon Perdigal Crozes-Hermitage Les Brunnelles (100% Syrah) também é muito elegante, combina fruta preta, especiarias, notas tostadas e minerais. Já o Côtes-du-Rhône, originado a partir de vinhedos em diferentes zonas do sul do Rhône, é um vinho fácil de gostar, com uma qualidade que se destaca quando comparado aos outros exemplares da mesma faixa de preço. Intenso e sedutor, com notas de frutas vermelhas, pimenta, ervas e chocolate, é um tinto bem proporcionado.

Todos os vinhos são produzidos em uma adega centenária, localizada no coração de Châteauneuf-du-Pape. Ela abriga um impressionante acervo de barricas de grande volume chamadas “foudres” — um dos segredos da finesse por trás dos tintos de alta gama da Léon Perdigal.

Ótimas descobertas do Vale do Rhône, os vinhos Léon Perdigal são sofisticados, saborosos e carregam muita tipicidade

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someone


Fotos e vídeos

Épice - Importação | desenvolvido por: Pivot 08