Il Borro

Itália / Toscana

Ano de criação: 1993

Enólogo: Nicolò D’Afflitto

Acesse: http://www.ilborrowines.it


Em 1985, Ferruccio Ferragamo, filho do patriarca Salvatore, começou a fazer da vila Il Borro, aos pés do Monte Pratomagno, em Valdarno, na Toscana, seu refúgio de férias. Era como voltar mil anos no tempo – um cenário medieval com uma aldeia de casas de pedras, vales exuberantes, vinhedos, oliveiras e ciprestes a perder de vista e campos decorados com girassóis. A atmosfera bucólica conquistou o CEO da grife Ferragamo e, em 1993, ele comprou os 700 hectares da propriedade, incluindo a vila e a casa de campo que tinham sido parcialmente destruídas por uma bomba na Segunda Grande Guerra.

Ferruccio capitaneou a recuperação desse patrimônio histórico, que remonta ao século XI e pertenceu a famílias renomadas, como Pazzi, Medici Tornaquinci e Savoia. Os arredores já haviam despertado a atenção de Leonardo Da Vinci que, conta-se, usou o local de pano de fundo na sua obra mais célebre – Mona Lisa. A Il Borro renasceu como um resort de luxo, oferecendo muitos mimos aos turistas que ali se hospedam – possui restaurante de cozinha regional, spa e passeios a cavalo e de balão, por exemplo. Também tem feito fama graças a seus vinhos elaborados em uma adega cavada no subsolo, cuja estrutura remonta aos tempos medievais.

O terroir de Il Borro é conhecido por ter sido o local onde aconteceram os primeiros experimentos que deram origem ao vinho Chianti. Os vinhedos atuais começaram a ser plantados em 1997 de acordo com um estudo que identificou as melhores variedades para os diferentes microclimas da propriedade. Os 45 hectares de vinha exibem as uvas Merlot, Cabernet Sauvignon, Syrah, Petit Verdot, Sangiovese e Chardonnay, plantadas entre 300 e 500 metros de altitude. Entre 2007 e 2012 a Il Borro transformou todos os vinhedos em orgânicos e também emprestou algumas técnicas da biodinâmica com a intenção de tornar seu território o mais puro possível.

O primeiro vinho lançado por Ferruccio Ferragamo foi o Il Borro 1999, no ano de 2003. É o cartão de visitas do produtor. Elaborado com Merlot, Cabernet Sauvignon, Syrah e Petit Verdot, trata-se de um legítimo supertoscano. O Pian di Nova (Syrah e Sangiovese) surgiu em seguida, consolidando-se entre os grandes tintos da Toscana. Para o crítico Antonio Galloni, beber esse tinto é “uma experiência altamente prazerosa”. O Polissena, um tinto 100% Sangiovese, presta homenagem à emblemática cepa da Toscana. Já o Lamelle é a mais recente criação da Il Borro, um Chardonnay fermentado (50%) em carvalho francês, resultando em um branco rico, frutado e, ao mesmo tempo, delicado.

Essa vila medieval na Toscana, próxima aos cenários retratados por Leonardo Da Vinci, foi transformada em um oásis de enoturismo pela família Ferragamo, um dos sobrenomes sonantes do mundo fashion

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someone


Fotos e vídeos


ilBorro 114

B0018P 0039
Épice - Importação | desenvolvido por: Pivot 08