lgo-domaines

Clos Mireille Blanc de Blancs 2014

 branco

País/região: França/Provence

Produtor: Domaines Ott

Uva: Sémillon e Rolle

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: sopa de peixe, frutos do mar e sushi

Garrafas disponíveis: 750ml


Trata-se de um vinho branco muito macio e atraente, resultado da mescla de Sémillon (70%) com a uva Rolle (30%). O nariz é intenso e rico, com aromas de fruta madura, tipo pêssego, melão e goiaba, e de especiarias doces, além de toques florais e de mel. Com bastante frescor e notas cítricas na boca, o Clos Mireille Blanc de Blancs é também sedoso e persistente.


Prêmios


Wine Enthusiast
91
2014



lgo-domaines

Clos Mireille Blanc de Blancs 2016

 branco

País/região: França/Provence

Produtor: Domaines Ott

Uva: Sémillon (70%) e Rolle (30%)

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: sopa de peixe, frutos do mar e sushi

Garrafas disponíveis: 750ml


Maravilhoso vinho branco da Provence, o Clos Mireille Blanc de Blancs combina as uvas Sémillon (70%) e Rolle (30%) de vinhedos cultivados segundo a filosofia orgânica. Intenso no nariz, remete a fruta cítrica cristalizada, manga madura, pêssego e pinhões. Na boca, o ataque é deliciosamente fresco com marcadas notas de fruta cítrica. Tem uma textura macia graças à maturação do vinho sobre as borras das leveduras.

Vinificação: tradicional com controle de temperatura. Maturação sobre as borras das leveduras.

Serviço: consumir entre 7°C e 9°C




lgo-domaines

BY.OTT 2015

 rosé

País/região: França/Provence

Produtor: Domaines Ott

Uva: Grenache, Cinsault e Syrah

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Lançamento mundial de Domaines OTT, o BY.OTT é um Côtes de Provence elaborado majoritariamente com uvas do Château de Selle e de Clos Mireille. Trata-se de um rosé mais acessível entre os produzidos por Domaines Ott, mas ainda assim está muito acima da média em termos de qualidade em comparação aos rosados da região. O corte combina Grenache (70%), Cinsault (20%) e Syrah (10%), originando um rosé de cor suave, lembrando casca de cebola. São evidentes os aromas frutados, de cerejas frescas, damasco, pêssego, manga e maracujá. Também notam-se toques florais, além de um sutil herbáceo de pano de fundo. Na boca é um vinho saboroso, com fruta e ótima presença e frescor.




logo-lr

Cristal 2006

 champagne

País/região: França/Champagne

Produtor: Louis Roederer

Uva: Pinot Noir e Chardonnay

Teor alcoólico: 12%

Garrafas disponíveis: 750ml, 1.500ml e 3.000ml


Cobiçado no mundo todo, o champagne Cristal foi criado em 1876 a pedido do czar Alexandre II, notório apaixonado pelos vinhos da maison Louis Roederer. É um marco também por ter inaugurado uma nova categoria: a Cuvée de Prestige, sendo elaborado apenas em anos excepcionais. Para criar um champagne ao gosto do exigente czar, Louis Roederer empreendeu uma seleção rigorosa das melhores uvas de seus Grands Crus. O Cristal é um charmoso corte com cerca de 60% de Pinot Noir e 40% de Chardonnay, sendo 20% dos vinhos maturados em carvalho. O resultado é um champagne de intenso bouquet e cheio de camadas de sabores. Pode remeter a pera madura, cereja agridoce, notas de padaria e de torta de maçã caramelizada. Também surgem toques de chocolate branco e de avelã. Tem textura cremosa e densa, quase mastigável, é fresco na boca e deixa um toque salino na ponta língua. Trata-se de um champagne extremamente elegante.


Prêmios


Decanter
97
2006
James Suckling
97
2006
Antonio Galloni
97
2006
Antonio Galloni
97+
2007
James Suckling
96
2007
Wine Enthusiast
95
2007
Wine & Spirits
95
2007
Wine Spectator
94
2007



logo-lr

Cristal 2007

 champagne

País/região: França/Champagne

Produtor: Louis Roederer

Uva: Pinot Noir e Chardonnay

Teor alcoólico: 12%

Garrafas disponíveis: 750ml


Cobiçado no mundo todo, o champagne Cristal foi criado em 1876 a pedido do czar Alexandre II, notório apaixonado pelos vinhos da maison Louis Roederer. É um marco também por ter inaugurado uma nova categoria: a Cuvée de Prestige, sendo elaborado apenas em anos excepcionais. Para criar um champagne ao gosto do exigente czar, Louis Roederer empreendeu uma seleção rigorosa das melhores uvas de seus Grands Crus. O Cristal 2007 é um charmoso corte com 58% de Pinot Noir e 42% de Chardonnay, sendo 15% dos vinhos maturados em carvalho, com batonnage semanal. Não há fermentação malolática para preservar o ótimo frescor. Este champagne maturou 5 anos nas caves, sendo 8 meses depois do disgorgement. O resultado é um borbulhante que expressa a distinção de seu terroir.  Com bolhas impecavelmente finas, regulares e constantes. O ataque na boca remete a frutas brancas maduras, como pera, além frutas vermelhas ácidas e nuances de padaria, como de Tarte Tatin recém saída do forno. Toques de mineralidade surgem na ponta da língua. É um champagne concentrado, com textura aveludada e grande profundidade. No nariz, são evidentes os aromas de chocolate e avelã, conferidos pela fermentação em carvalho de parte dos vinhos dessa safra. Cristal 2007 é um exemplo máximo de finesse.


Prêmios


Antonio Galloni
97+
2007
James Suckling
96
2007
Wine Enthusiast
95
2007
Wine Spectator
94
2007



logo-lr

Cristal 2009

 champagne

País/região: França/Champagne

Produtor: Louis Roederer

Uva: Pinot Noir (60%) e Chardonnay (40%)

Teor alcoólico: 12%

Garrafas disponíveis: 750ml


Cobiçado no mundo todo, o champagne Cristal foi criado em 1876 a pedido do czar Alexandre II, notório apaixonado pelos vinhos da maison Louis Roederer. É um marco também por ter inaugurado uma nova categoria: a Cuvée de Prestige, sendo elaborado apenas em anos excepcionais. Para criar um champagne ao gosto do exigente czar, Louis Roederer empreendeu uma seleção rigorosa das melhores uvas de seus Grands Crus. O Cristal é um charmoso corte com 60% de Pinot Noir e 40% de Chardonnay, sendo 16% dos vinhos maturados em carvalho.

Tida como clássica, a safra 2009 originou um champagne sedoso e delicado, com bolhas finas e persistentes e camadas de aromas, remetendo a frutas cítricas em compota, damasco confitado e sutis notas de madressilva. Evolui para avelã torrada, alcaçuz e canela. A boca também é surpreendente, com ataque denso, maduro e sedoso e uma acidez mineral, quase mentolada. Eis um Cristal de grande finesse, com final muito puro e deliciosamente mineral e atrevido.

Vinificação: a “cuvée” Cristal é elaborada a partir dos Grands Crus de Montagne de Reims, do Vale do Marne e da Côte des Blancs. Matura em cave por 5 anos e, após o “dégorgement”, ainda repousa por mais 8 meses. A dosagem é 8g/l.

Serviço: consumir a 6°C


Prêmios


Wine Enthusiast
97
2009
James Suckling
97
2009
Vinous
96+
2009
Wine & Spirits
96
2009
Wine Spectator
95
2009



logo-tarapaca

Tara.Pakay 2010

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon (65%) e Syrah (35%)

Estágio em barrica: 16 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Harmonização: carnes vermelhas, de cordeiro e de caça, risoto de funghi, queijos maduros.

Garrafas disponíveis: 750ml


Elaborado apenas nas grandes safras, o tinto Tara.Pakay é resultado de uma seleção cuidada de uvas Cabernet Sauvignon, cultivadas em um vinhedo plantado em 1994, e Syrah, que vem de uma parcela plantada em 1995 em uma zona mais fria, próxima ao Rio Maipo. Para o eRobertParker.com, que avaliou a safra de estreia (2007) com 93 pontos, trata-se de um vinho “denso, rico e aveludado na boca”. O Tara.Pakay estagiou por cerca de 16 meses em barricas de carvalho francês (80%) e americano (20%) e mostra taninos potentes e um longo e sensual final de boca, além de camadas e camadas frutadas (cerejas, mirtilo e amoras silvestres), de especiarias e toques defumados, tostados e de chocolate amargo. Seu nome deriva do idioma quechua, do povo nativo do norte do país, e significa “árvore escondida”.


Prêmios


Guia Descorchados
91
2010
La Cav’s
92
2011
James Suckling
92
2012
Guia Descorchados
93
2011



logo-tarapaca

Gran Reserva Etiqueta Negra 2015

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon

Estágio em barrica: 14 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Recomendamos harmonizar este vinho com queijos duros e maduros, como Manchego e Gruyere, massas e molhos condimentados, carnes brancas, vermelhas, de caça e pescados gordurosos como atum e albacora.

Garrafas disponíveis: 750ml e 375ml


O Etiqueta Negra é, sem dúvida, uma das mais elogiadas expressões da uva Cabernet Sauvignon. Com estágio de 14 meses em carvalho francês, trata-se de um tinto repleto de camadas de aromas, combinando notas de frutas negras, como ameixa, amora e groselha, especiarias (alcaçuz, cravo e pimenta), além de sutis toques de baunilha. Na boca, mostra grande presença, com destaque para notas frutadas – de framboesa, cereja, ameixa, amora e cassis. Tem uma textura luxuosa, conferida pelos taninos muito elegantes, é denso, redondo e equilibrado. O Gran Reserva Etiqueta Negra Já foi descrito como “um clássico na cena dos Cabernet Sauvignon chilenos” pelo guia Descorchados.

Vinificação: as uvas são provenientes de parcelas selecionadas da propriedade El Rosario, localizadas aos pés das montanhas, cujo solo é escasso em matéria orgânica e rico em areia. Após uma rigorosa seleção, as uvas passam por uma maceração pré-fermentativa a 10°C durante 4 ou 5 dias. A fermentação alcoólica ocorre entre 26-30°C. Em seguida, se realiza a maceração pós-fermentativa, por cerca de 10 dias.
Finalmente, o vinho é colocado em barricas de carvalho francês e americano (20% novas e 80% usadas) durante 14 meses, quando também acontece a fermentação malolática.

Serviço: temperatura indicada de 18 °C.


Prêmios


James Suckling
92
2015
Wine Enthusiast
91
2015
Robert Parker
90
2015


+ Internetional Wine Challenge 2017 - Melhor Cabernet Sauvignon do Chile - 2014


logo-tarapaca

Gran Reserva Etiqueta Azul 2013

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon (54%), Syrah (20%), Petit Verdot (16%), Cabernet Franc (10%)

Estágio em barrica: 16 meses

Teor alcoólico: 14,9%

Harmonização: queijos maduros, como Manchego e Gruyère, pasta com molhos condimentados, carnes vermelhas e de caça.

Garrafas disponíveis: 750ml


A safra 2013 do Etiqueta Azul é um sucesso. Mereceu 92 pontos do Guia Descorchados, que descreveu este tinto como “um clássico Maipo de nova escola, com taninos suaves e polidos, cheios de fruta”. Já o crítico norte-americano James Suckling avaliou o Etiqueta Azul 2013 com excelentes 94 pontos! Trata-se de um corte majoritariamente de Cabernet Sauvignon (54%) mesclada às variedades Syrah, Petit Verdot e Cabernet Franc, com fermentação pré-fermentativa a frio seguida de fermentação alcoólica e maceração pós-fermentativa. Durante o estágio do vinho em barricas francesas (50% novas e 50% usadas), acontece a fermentação malolática. O resultado é um tinto de alto nível, repleto de fruta preta madura, como amora, ameixa e cassis, e camadas de notas de tabaco, couro e toques vegetais característicos da Cabernet Franc. Na boca, percebem-se elegantes aromas que remetem à família dos minerais. Tem a estrutura de taninos refinados dos grandes tintos, bom corpo e ótima persistência. Deve ser servido a 18ºC.


Prêmios


Guia Descorchados
92
2013
James Suckling
94
2013
Wine Enthusiast
91
2013


+ Concurso Mundial de Bruxelas - Ouro - 2013

+ Guia Descorchados - 93 - 2014

+ James Suckling - 91 - 2014


logo-tarapaca

Gran Reserva Special Edition 2012

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Franc (43%), Cabernet Sauvignon (36%) e Syrah (21%)

Estágio em barrica: 20 meses

Teor alcoólico: 14,8%

Harmonização: Com queijos fortes, como roquefort. Também fica ótimo com pastas com molho condimentado; carnes, como cordeiro e pato assados.

Garrafas disponíveis: 750ml


O Gran Reserva Special Edition 2012 é um tinto comemorativo, talhado para homenagear os 140 anos da Viña Tarapacá. Trata-se de um blend de Cabernet Franc (43%), Cabernet Sauvignon (36%) e Syrah (21%) feito a partir de 140 barricas selecionadas. A Cabernet Sauvignon contribui com frutas vermelhas, como framboesa e cereja, e frutas pretas, como ameixa e cassis. Já a Syrah reforça a presença de frutas pretas, entre elas, amora e de cereja preta, que se entrelaçam com notas especiadas, tipo pimenta branca. A Cabernet Franc, por sua vez, marca este tinto com seus taninos potentes e um toque de fruta doce no paladar. Com 20 meses de maturação em barricas de carvalho francês, esta edição especial apresenta um final longo e encorpado. Trata-se de um excelente tinto do Chile, com assinatura de um dos mais tradicionais produtores do país. Deve ser servido a 18 graus Celsius.




logo-tarapaca

Gran Reserva Blend Series#1 2014

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon (85%) e Syrah (15%)

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,3%

Harmonização: Recomenda-se harmonizar o Blend Series #1 com queijos duros como o Manchego, risoto de funghi, massas bem condimentadas, carnes brancas, vermelhas e de caça, além de acompanhar perfeitamente peixes gordurosos como atum e albacora.

Garrafas disponíveis: 750ml


Gran Reserva Blend Series#1 2014, a mais nova criação da Viña Tarapacá, representa o início de um novo capítulo na história deste tradicional produtor do Chile. Este tinto foi elaborado com base em um ambicioso estudo de solo realizado na propriedade El Rosario, que envolveu a escavação de 373 poços nos 611 hectares plantados. A partir deste novo conhecimento, o enólogo-chefe Sebastián Ruiz talhou o Gran Reserva Blend Series#1, combinando a essência das uvas Cabernet Sauvignon da série de solos Piedmont (rico em minerais e repleto de pedras) e Syrah da série Mansel (abundante em argila vermelha), com vinificação separada das uvas provenientes de diferentes perfis de solo. O resultado é um tinto expressivo e fresco, cheio de frutas maduras (vermelhas e pretas) combinadas a toques de ervas, como louro e lavanda, além de nuances de pimenta preta e chocolate. Tem corpo médio, textura de taninos firmes, é estruturado e redondo, com ótima profundidade.

Vinificação: foi realizada uma maceração pré-fermentativa a 12°C. Após a fermentação alcoólica (26-28 °C), o vinho foi submetido à maceração pós-fermentativa durante aproximadamente 10 dias. Finalmente, ocorreu a maturação em barricas de carvalho francês e americano (20% novas e 80% usadas) durante 12 meses, quando a fermentação malolática também foi realizada.

Serviço: A temperatura ideal para apreciá-lo é de 17 °C.




AltaVista_300px

Alto 2010

 tinto

País/região: Argentina / Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Malbec (75%) e Cabernet Sauvignon (25%)

Estágio em barrica: 14 meses

Teor alcoólico: 15,3%

Harmonização: Pratos ricos de carnes vermelhas grelhadas ou assadas, carnes de caça e queijos maduros

Garrafas disponíveis: 750ml


Elaborado com as uvas Malbec (75%) e Cabernet Sauvignon (25%), de dois vinhedos antigos – Alizarine, em Luján de Cuyo, e Temis, em Vale do Uco -, apenas nas melhores safras, o Alto figura entre os grandes vinhos da enologia argentina. Mostra uma cor rubi intenso e camadas de aromas, combinando especiarias, frutas pretas e notas de chocolate e minerais. Trata-se de um tinto musculoso e, ao mesmo tempo, muito refinado, com textura de taninos finos e grande persistência.

Vinificação: as uvas são colhidas manualmente em caixas de 17kg. Após passarem pela mesa de escolha, os melhores cachos seguem para tanques de cimento com capacidade para 52 hectolitros, nos quais ocorre maceração pré-fermentativa de 3 dias a temperatura controlada de 5º C. A fermentação alcoólica é realizada sob a ação de leveduras autóctones, durante 8 a 10 dias, com pigeages manuais. É, então, realizada maceração pós-fermentativa durante 30 dias a temperatura de 28ºC. O vinho, em seguida, matura durante 14 meses em barricas novas de carvalho francês.

Serviço: recomenda-se decantar e servir a uma temperatura entre 16 e 18º C.

Guarda: superior a 10 anos.

 


Prêmios


Wine Spectator
95
2010
Robert Parker
92
2010


+ Guia Descorchados - 91 - 2011

+ Tim Atkin - 95 - Top 100 (2017) - 2014

+ James Suckling - 95 - 2014


AltaVista_300px

Single Vineyard Alizarine 2011

 tinto

País/região: Argentina / Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Malbec

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 15,2%

Garrafas disponíveis: 750ml


É um Malbec de vinhedo único, plantado em 1927 a 1.050 metros de altitude em Las Compuertas/Luján de Cuyo. Mostra uma mineralidade mais pronunciada que os outros Malbec da linha Single Vineyard, combinada a fruta preta e a notas tostadas no nariz. Na boca aparecem especiarias e taninos muito finos. Com 12 meses de estágio em barricas novas de carvalho francês, o Alizarine é um tinto estruturado, “denso e sedutor” para a Wine Spectator.


Prêmios


Wine Spectator
93
2011
James Suckling
93
2011


+ Robert Parker - 92 - 2011

+ Guia Descorchados - 92 - 2011

+ Wine Enthusiast - 91 - 2011

+ Wine Enthusiast - 94 - 2012

+ Robert Parker - 93 - 2012

+ Robert Parker - 94 - 2013

+ Wine Spectator - 92 - 2013

+ Tim Atkin - 94 - 2013


AltaVista_300px

Single Vineyard Temis 2011

 tinto

País/região: Argentina / Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Malbec

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 15,3%

Garrafas disponíveis: 750ml


O vinhedo fica no Vale do Uco a 1.040 metros de altitude e algumas parcelas têm mais de 70 anos de idade. Isso se reflete na singularidade deste tinto, que chama a atenção pela riqueza de aromas. Aparecem no nariz sugestões de frutas vermelhas frescas, flores, como violeta, além de notas tostadas. É um Malbec ao mesmo tempo potente e elegante, com textura macia e um equilíbrio surpreendente. Passa 12 meses em barricas novas de carvalho francês.


Prêmios


James Suckling
94
2011
Robert Parker
94
2011


+ Wine Spectator - 92 - 2011

+ Robert Parker - 95 - 2012

+ Robert Parker - 95 - 2013

+ Wine Enthusiast - 96 - 2013

+ Tim Atkin - 94 - 2013

+ James Suckling - 94 - 2013


logo-tupungato-web-black

Corbec 2012

 tinto

País/região: Argentina/Mendoza

Produtor: Masi Tupungato

Uva: Corvina (70%) e Malbec (30%)

Estágio em barrica: 18 meses

Teor alcoólico: 15%

Harmonização: Pratos de carnes vermelhas assadas ou grelhadas e queijos maduros

Garrafas disponíveis: 750ml


Este é o rótulo topo de gama da Masi Tupungato, sendo tão original quanto os outros dois vinhos do portfólio. Elaborado majoritariamente com Corvina, mesclada à Malbec, trata-se de um tinto em um estilo elegante, repleto de fruta vermelha madura e com nuances de alcaçuz e canela. Na boca, surpreende pela boa estrutura e equilíbrio, com taninos finos e bem integrados. Muito saboroso, é um vinho encorpado com um final longo e atraente. “Fantástico”, para o crítico James Suckling, que avaliou o Corbec 2012 com excelentes 94 pontos! As duas variedades são vinificadas separadamente, passando por um ligeiro appassimento após a colheita, durante 20 dias, em lofts erguidos segundo a expertise da Masi. Nesse processo, as uvas perdem cerca de 20% do peso original, concentrando açúcar e componentes aromáticos. A fermentação é realizada em tanques de aço inoxidável sob temperatura controlada e com a adição de leveduras selecionadas, que ajudam na completa transformação do açúcar da uva em álcool. O vinho, então, matura durante 18 meses em barricas de carvalho francês.


Prêmios


James Suckling
94
2012
Guia Descorchados
93
2012



logo-tupungato-web-black

Passo Doble 2014

 tinto

País/região: Argentina/Mendoza

Produtor: Masi Tupungato

Uva: Malbec (85%) e Corvina (15%)

Estágio em barrica: 9 meses

Teor alcoólico: 13,8%

Harmonização: É muito versátil gastronomicamente, harmonizando com carnes grelhadas e queijos maduros

Garrafas disponíveis: 750ml


É um tinto sedutor, elaborado segundo a técnica de dupla fermentação, introduzida pela vinícola italiana Masi Agricola na Argentina. Ao vinho jovem resultante da fermentação de uvas Malbec em tanques de inox são adicionados 15% do mosto obtido a partir de uvas Corvina levemente desidratadas pela técnica de appassimento, uma inovação da Masi Agricola e que promove a concentração de aromas e sabores. Isso provoca uma segunda fermentação alcoólica que também é ajudada por leveduras selecionadas. Em seguida, realiza-se a fermentação malolática e o vinho passa por um estágio de 9 meses em barricas de carvalho francês, sendo 30% novas e 70% de segundo uso. Essa peculiar técnica de vinificação resulta num tinto autêntico, cheio de fruta preta no nariz combinada a notas de especiarias, especialmente canela, e de baunilha. A acidez é excelente e, na boca, a textura é marcada por taninos firmes. Passo Doble tem um final longo, frutado e especiado. Deve ser servido a 18ºC.


Prêmios


Guia Descorchados
90
2014
James Suckling
92
2015



logo-tupungato-web-black

Passo Blanco 2016

 branco

País/região: Argentina/Mendoza

Produtor: Masi Tupungato

Uva: Pinot Grigio (60%) e Torrontés (40%)

Teor alcoólico: 12,5%

Harmonização: Petiscos, entradas, saladas, vegetais grelhados e carnes brancas em geral, além de iguarias orientais, como sushi e sashimi

Garrafas disponíveis: 750ml


A Masi escolheu a uva italiana Pinot Grigio para mesclar com a emblemática cepa branca da Argentina, a Torrontés. Essa não é a única originalidade deste vinho aromático e cativante. O processo de elaboração também foge do comum, sendo as duas variedades vinificadas separadamente. A Pinot Grigio, após a colheita, passa por um leve appassimento, técnica introduzida pela Masi na Argentina e que promove a concentração de aromas e sabores na uva. Em seguida, acontece a fermentação alcoólica em tanques de aço inox com inoculação de leveduras selecionadas e sob temperatura controlada. Já a Torrontés, que é colhida mais tarde, passa por maceração pré-fermentativa a frio e é fermentada também em tanques de aço inoxidável. Realiza-se o corte dos vinhos e o blend final estagia por seis meses nas cubas de inox antes de ser engarrafado. Tem-se, assim, um branco exuberante nos aromas, com camadas de pêssego, frutas tropicais e flores brancas, além de um interessante toque cítrico. Na boca, exibe corpo médio, acidez frutada e uma sedutora mineralidade. Um vinho “realmente vivo”, nas palavras do crítico James Suckling.


Prêmios


Guia Descorchados
92
2016
James Suckling
90
2016



logo-masi-agricola

Riserva di Costasera Amarone della Valpolicella Classico DOC 2011

 tinto

País/região: Itália/Vêneto

Produtor: Masi Agricola

Uva: Corvina (70%), Rondinella (15%), Oseleta (10%) e Molinara (5%)

Estágio em barrica: 38 a 40 meses

Teor alcoólico: 15,5%

Harmonização: Carnes vermelhas, de caça e pratos ricos, em geral. Também fica ótimo com queijos fortes e para encerrar a refeição

Garrafas disponíveis: 750ml


O Riserva di Costasera Amarone é originado a partir dos mesmos vinhedos que o Costasera Amarone, localizados em Valpolicella Classico, em encostas com vista para o Lago Garda – que reflete a luz solar, beneficiando a maturação das uvas. Foi considerado, nas últimas safras, sempre um vinho excepcional por Robert Parker, com mais de 90 pontos. Tem um nariz opulento, com ameixas, cerejas, frutas cozidas, toques tostados, de café, chocolate e especiarias doces. É um vinho denso, nervoso, com textura de taninos aveludados, grande potência e profundidade. Trata-se de um corte tradicional de Corvina (a única variedade que desenvolve botrytis, podridão nobre, durante o appassimento), Rondinella, Molinara e a ancestral Oseleta, que agrega estrutura e cor ao vinho final. Depois da colheita, no início de outubro, os cachos selecionados seguem para o appassimento até meados de fevereiro – processo pelo qual as uvas perdem 40% do peso original, ficando muito concentradas. A fermentação alcoólica é realizada em grandes cascos de carvalho da Eslovênia e em tanques de inox. Já para a maturação do vinho são utilizadas barricas de 600 litros, novas e usadas, de carvalho da Eslovênia e francês, durante 38 a 40 meses.


Prêmios


Robert Parker
94
2011
James Suckling
96
2012



logo-masi-agricola

Costasera Amarone della Valpolicella Classico Doc 2012

 tinto

País/região: Itália/Vêneto

Produtor: Masi Agricola

Uva: Corvina (70%), Rondinella (25%) e Molinara (5%)

Estágio em barrica: 28 a 30 meses

Teor alcoólico: 15%

Harmonização: Fica maravilhoso com carne vermelha, de caça e com pratos ricos em geral. Também fica ótimo com queijos de sabor forte, como parmesão, pecorino e gorgonzola. E ainda é uma bela escolha para degustar após o janter

Garrafas disponíveis: 750ml e 1.500ml


As uvas que compõem este exuberante Amarone são cultivadas na zona de Valpolicella Classico, em encostas com vista para o pôr do sol e o Lago Garda – que reflete a luz solar, beneficiando a maturação das uvas. São vinhedos tidos como alguns dos melhores para se elaborar Amarone. O Costasera Amarone della Valpolicella Classico 2012 tem um perfil sofisticado e complexo, cheio de fruta cozida, com toques balsâmicos, de chocolate e especiarias. “Um vinho rico, que retrata as características marcantes desta quente safra”, segundo Monica Larner, que finaliza: “desliza suavemente sobre o paladar”. Após o appassimento das uvas, sendo que a Corvina desenvolve botrytis (podridão nobre), o que contribuiu em complexidade, ocorre a fermentação alcoólica em grandes cascos de carvalho da Eslavônia e também em inox. A malolática é realizada e, em seguida, o vinho estagia em grandes cascos de carvalho da Eslavônia (80%) e em pequenas barricas novas e usadas de carvalho francês e da Eslavônia (20%), durante 28 a 30 meses. Este é um inigualável Amarone, capaz de se manter em forma por várias décadas.


Prêmios


Robert Parker
92
2012



logo-masi-agricola

Brolo Campofiorin Oro Rosso Del Veronese IGT 2013

 tinto

País/região: Itália/Vêneto

Produtor: Masi Agricola

Uva: Corvina (80%), Rondinella (10%) e Oseleta (10%)

Estágio em barrica: 24 meses

Teor alcoólico: 13,8%

Harmonização: Pastas com molho rico, risoto, carnes vermelhas grelhadas e assadas e com queijos maduros

Garrafas disponíveis: 750ml e 1.500ml


Da mesma forma que o Campofiorin, o Brolo Campofiorin Oro é considerado um “Supervenetian” e talhado segundo o original método de dupla fermentação criado pela Masi. A diferença é que este tinto tem no corte a ancestral variedade Oseleta, além de Corvina e Rondinella. A Oseleta amadurece mais tarde e é vinificada separadamente. No final de novembro, o vinho jovem, recém-elaborado, volta a fazer a fermentação alcoólica durante 15 dias graças à adição de 30% de Corvina ligeiramente desidratada pelo appassimento. Em seguida, é realizada a fermentação malolática e há estágio de 24 meses em barricas de carvalho francês (70%) e da Eslavônia (30%) de 600 litros. Surge, desta forma, um tinto rico, aveludado, complexo e elegante, com potencial de guarda de 20 anos ou mais! “A própria Agricola Masi chama o vinho, de brincadeira, de mini Amarone. Denso, aromático, muito macio na boca, com acidez e texturado, coisa tão rara em vinhos, um aspecto tátil na língua”, segundo o crítico Luiz Horta.

O termo “Brolo” corresponde a um “clos” francês, ou seja, é um vinhedo murado, e as videiras que fornecem as uvas para este nobre tinto estão plantadas em Valgatara di Marano, no coração de Valpolicella Classico


Prêmios


Robert Parker
91
2013



logo-masi-agricola

Campofiorin Rosso Del Veronese IGT 2014

 tinto

País/região: Itália/Vêneto

Produtor: Masi Agricola

Uva: Corvina (70%), Rondinella (25%) e Molinara (5%)

Estágio em barrica: 18 meses

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: Harmoniza de maneira divina com uma infinidade de pratos: pastas com molho rico (de carne vermelha ou cogumelos), carne vermelha grelhada, carne de caça e queijos maturados

Garrafas disponíveis: 750ml e 3.000ml


Esta é uma safra muito especial – representa o quinquagésimo aniversário deste tinto criado na colheita 1964 e que figura como um marco na história do vinho italiano pelo seu inovador método de vinificação de dupla fermentação. Ao vinho recém-elaborado a partir das uvas Corvina, Rondinella e Molinara, adicionam-se 25% de uvas das mesmas variedades ligeiramente desidratadas pelo appassimento. Isso acaba promovendo uma segunda fermentação alcoólica. Em seguida, inicia-se a fermentação malolática e, no final, 2/3 do vinho maturam em grandes cascos de carvalho da Eslavônia e 1/3 em barricas novas de 600 litros de carvalho francês e também da Eslavônia. A safra 2014, além de comemorativa – com um rótulo feito sob medida e único –, é um arquétipo do estilo elegante de Campofiorin, cheio de frutas maduras e especiarias, com textura macia e um final longo e saboroso. Trata-se de um tinto com potencial de guarda de 15 anos ou mais! Vale ressaltar que na difícil safra de 2014 a Masi optou por não produzir Amarones, utilizando as uvas que normalmente são destinadas a esses vinhos emblemáticos para a elaboração do Campofiorin.

 

“Campofiorin é um vinho vivo que revela e até supera as intenções de seus criadores. É uma inovação com raízes no passado recente da história italiana e é produto da união de inspiração, classicismo e de uma técnica nova. É uma fórmula de sucesso desde seu início, em 1964, e agora também um sucesso em uma dezena de países nos quais se tornou uma referência para aqueles que buscam frescor e complexidade ao mesmo tempo.”

Luciano Ferraro, editor-chefe do Corriere della Sera




logo-masi-agricola

Campofiorin Rosso Del Veronese IGT 2013

 tinto

País/região: Itália/Vêneto

Produtor: Masi Agricola

Uva: Corvina (70%), Rondinella (25%) e Molinara (5%)

Estágio em barrica: 18 meses

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: Harmoniza de maneira divina com uma infinidade de pratos: pastas com molho rico (de carne vermelha ou cogumelos), carne vermelha grelhada, carne de caça e queijos maturados

Garrafas disponíveis: 750ml e 1.500ml


Campofiorin é um marco na história do vinho italiano, sendo chamado de “Supervenetian” pelo seu processo de produção original. As uvas vêm de vinhedos localizados nas colinas de Verona, em Marano di Valpolicella, e o vinho é elaborado pela técnica de dupla fermentação criada pela Masi, que consiste em adicionar ao tinto recém-produzido 25% de uvas das mesmas variedades levemente desidratadas pelo appassimento. Isso acaba promovendo uma segunda fermentação alcoólica. Em seguida, inicia-se a fermentação malolática e, no final, 2/3 do vinho maturam em grandes cascos de carvalho da Eslavônia e 1/3 em barricas novas de 600 litros de carvalho francês e da Eslavônia. O resultado é um tinto de muita garra, em um estilo entre o alegre Valpolicella e o sofisticado Amarone. Campofiorin mostra uma intensa cor rubi, é rico em aromas de frutas vermelhas e pretas, como ameixa e cereja, mescladas a especiarias doces, como canela. Encorpado e cheio de sabor, tem boa acidez, textura aveludada e longa persistência. Vale a pena mantê-lo na adega, pois seu potencial de guarda alcança 15 anos ou mais.


Prêmios


Robert Parker
90+
2013



logo-masi-agricola

Bonacosta Valpolicella Classico DOC 2016

 tinto

País/região: Itália/Vêneto

Produtor: Masi Agricola

Uva: Corvina (70%), Rondinella (25%) e Molinara (5%)

Estágio em barrica: 4 meses

Teor alcoólico: 12%

Harmonização: Muito versátil, combina com sopas, pastas, risotos, carnes vermelhas e queijos maduros

Garrafas disponíveis: 750ml


Este agradável tinto nasce a partir de vinhedos localizados na nobre zona de Valpolicella Classico – aos pés das encostas nas quais são cultivadas as uvas para o Amarone. É uma área privilegiada, sob influência de suaves brisas e com uma exposição excelente – vem daí a inspiração do nome do vinho. As variedades Corvina, Rondinella e Molinara são vinificadas separadamente e passam por estágio de quatro meses em grandes cascos de carvalho da Eslavônia chamados “botti”, sendo que 20% da Corvina maturam em barricas novas de carvalho francês. Em um estilo atraente e, ao mesmo tempo, despretensioso e fresco, o Bonacosta é um vinho rico em aromas de frutas vermelhas e revela uma interessante nota vegetal. Na boca é macio, frutado, com boa acidez.

 

“Um tinto leve e seco, tão agradável quanto a casa do irmão preferido”

ERNEST HEMINGWAY




logo-masi-agricola

Rosa dei Masi Rosato delle Venezie IGT 2016

 rosé

País/região: Itália/Friuli

Produtor: Masi Agricola

Uva: Refosco (100%)

Teor alcoólico: 12,5%

Harmonização: Ótimo como aperitivo. Acompanha entradas, saladas, massas com molho leve, peixes e frutos do mar

Garrafas disponíveis: 750ml


Masi elabora este ótimo rosé utilizando sua expertise na técnica de appassimento. Por meio dela, doma-se a rusticidade da uva Refosco, originando um vinho, ao mesmo tempo, fresco e elegante. Após a colheita, 85% das uvas seguem para vinificação tradicional, enquanto 15% são deixadas em esteiras de bambu nos lofts de appassimento da Masi por cerca de 50 dias para adquirirem maior concentração. O vinho final estagia sobre as borras com bâtonnage semanal durante 60 dias. Surge assim um rosado de linda cor salmão com reflexos cereja. Nos aromas é intenso, com fruta vermelha madura, como morangos selvagens e cerejas. Na boca, mostra equilíbrio, acidez vibrante e um final delicioso.

“Cremoso e sensual” –  Um dos 20 melhores vinhos rosés selecionados pela revita FORBES




logo-masi-agricola

Masianco Pinot Grigio e Verduzzo delle Venezie IGT 2016

 branco

País/região: Itália/Friuli

Produtor: Masi Agricola

Uva: Pinot Grigio (75%) e Verduzzo (25%)

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: Combina divinamente com bacalhau, risoto de camarão, spaghetti ao molho de pesto, ostras, lagostas e frutos de mar

Garrafas disponíveis: 750ml


É um branco perfumado, lembrando pêssego maduro e frutas tropicais mesclados a nuances de mel e baunilha. Na boca também é muito atrativo, com corpo médio e bom equilíbrio. Considerado um branco “Superventian”, Masianco é um corte das típicas uvas Pinot Grigio e Verduzzo, que são vinificadas separadamente. A Pinot Grigio, responsável pela acidez vibrante, passa parcialmente pela fermentação malolática. Já a Verduzzo é colhida bem madura e segue para um ligeiro appassimento durante 3 semanas, antes de uma lenta fermentação alcoólica em tanques de inox. Em seguida, o vinho finaliza a malolática em barrica. Esse processo resulta num branco elegante e distinto, além de gastronômico.


Prêmios


Robert Parker
88
2016



logo-tarapaca

Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2013

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon (88%), Merlot (6%) e Syrah (6%)

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: ideal para acompanhar queijos de pasta dura, como Manchego; massas com molhos condimentados; carnes brancas, vermelhas e de caça, e com peixes gordurosos

Garrafas disponíveis: 750ml e 375ml


Já foi chamado de “um exemplar da velha escola” pela Wine Spectator. O Descorchados descreveu o vinho como delicioso e “encorpado, com taninos tensos (para assados) e um final com boa acidez”. O Gran Reserva Cabernet Sauvignon revela fruta madura, como ameixas, amoras e cerejas, além de frutos secos, toques de tabaco, especiarias e um delicioso mentolado. Com estágio de 12 meses em carvalho francês e americano, promete um longo envelhecimento na garrafa.


Prêmios


James Suckling
92
2013


+ Concurso Mundial de Bruxelas - ouro - 2013


logo-tarapaca

Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2014

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,3%

Harmonização: Com queijos maduros, como manchego; pastas condimentadas; risoto de funghi; carnes vermelhas e de caça, e peixes gordos, como atum.

Garrafas disponíveis: 750ml


Uma das grandes referências de Cabernet Sauvignon do Chile, este Gran Reserva é um tinto sofisticado, com destaque para aromas de frutas pretas (ameixa e cassis) e de chocolate, entrelaçados com toques herbáceos típicos dessa cepa, como folhas de louro, além de lavanda. As notas de especiarias são resultantes da maturação do vinho em barricas de carvalho.  Na boca também é cheio de fruta preta, mostra boa estruturado, sendo redondo, de corpo médio e com taninos maduros e suaves. Tem um final longo e cativante.

Sua vinificação consiste em maceração pré-fermentativa a 12ºC, seguida de fermentação alcoólica em cubas com temperatura controlada e maceração pós-fermentativa de 10 dias. No final, o vinho estagia em barricas de carvalho francês e americano (20% novas e 80% usadas) por 12 meses, nas quais realiza a fermentação malolática. Deve ser servido a 17ºC.


Prêmios


James Suckling
93
2015
Decanter
92
2014
Descorchados
92
2014
Wine Spectator
91
2014



Ambos 2007

 tinto

País/região: Espanha/Bierzo

Produtor: Menade

Uva: Mencía

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Carnes vermelhas, caças, massas com molhos intensos.

Garrafas disponíveis: 759ml


Este vinho é resultado da parceria entre Ricardo Sanz e seu amigo e também enólogo Ada Prada. Os dois garimparam vinhas velhas de Mencía, com mais de 60 anos de idade, cultivadas de maneira orgânica na região de Bierzo, para compor um tinto singular. O Ambos é ao mesmo tempo fresco e exuberante, com notas florais e de frutas silvestres sobre uma base mineral. Traz ainda toques de madeira em pano de fundo bem integrados ao conjunto. Na boca é estruturado, com taninos doces. Muito elegante.


Prêmios


Robert Parker
91
2007



logo-tarapaca

Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2015

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 13,9%

Harmonização: Queijos maduros como Manchego e Emmental, carnes vermelhas como lombo, bife e entrecôte, e risoto de funghi.

Garrafas disponíveis: 750ml


É, simplesmente, o mais apreciado Gran Reserva Cabernet Sauvignon pelos chilenos e também faz muito sucesso no Brasil. Este tinto tem notas expressivas e intensas de frutas vermelhas, como cereja e framboesa, e de frutas pretas maduras, como ameixa, amora e cassis. Esses aromas frutados se mesclam
harmoniosamente com os de especiarias: pimenta preta e toques sutis de folhas de louro. O envelhecimento em barricas de carvalho entregou ao vinho notas agradáveis e doces, como caramelo, toffee e baunilha. É um vinho estruturado, com corpo médio, taninos maduros e macios e boa amplitude. Muito saboroso, também é dominado, na boca, pelos aromas frutados.

Vinificação: parte da colheita é manual e parte realizada por máquinas (à noite). Foi feita uma maceração pré-fermentativa a 12°C, por 72 a 96 horas e, após a fermentação alcoólica (26-28°C), uma maceração pós-fermentativa durante 10 dias, aproximadamente. Finalmente, o vinho é colocado nas barricas – de carvalho americano e francês; 20% novas e 80% usadas -, durante 12 meses, para a maturação e a fermentação malolática.

Serviço: a temperatura ideal para apreciá-lo é de
cerca de 17 °C.


Prêmios


James Suckling
93
2015



Logo-Luis-Duarte2

Rubrica Tinto 2011

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Syrah, Aragonez e Petit Verdot

Estágio em barrica: 9 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Garrafas disponíveis: 1.500ml e 750ml


Um grande tinto português, o Rubrica ostenta o segundo lugar no ranking dos melhores vinhos de 2013 da Wine Enthusiast, com 94 pontos na safra 2010. A mais recente (2011) saiu-se ainda melhor com 95 pontos. Trata-se de um sofisticado corte de várias uvas – Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Syrah, Aragonez e Petit Verdot –, compondo um tinto potente, rico e estruturado, com camadas de sabores. As notas de fruta preta, especiarias, menta e herbáceas lhe conferem um caráter distinto. “O perfil é algo austero mas também, por isso, atraente”, comentou o respeitado crítico português João Paulo Martins.


Prêmios


Wine Enthusiast
95
2013


+ Wine Enthusiast - 95 - 2011* - 9o. lugar no Top 100 da Wine Enthusiast

+ Wine Enthusiast - 94 - 2012* - Top 100 Cellar Selections da Wine Enthusiast


logo-herdadem

Marias da Malhadinha 2010

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon e Tinta Miúda

Estágio em barrica: 26 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Garrafas disponíveis: 750ml e 1500ml


O corte de Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon e Tinta Miúda com 26 meses de estágio em barricas novas de carvalho francês impressiona pela grande estrutura e complexidade. Mostra um nariz imponente, com notas de fruta preta madura, especiarias e tostados. Na boca tem taninos firmes, mas sedosos, e ótima persistência. Sem dúvida, é um grande tinto alentejano.


Prêmios


Revista de Vinhos
17,5
2010
João Paulo Martins
17
2010


+ Essência do Vinho - Top 10 Vinhos Portugueses 2014 - 2010

+ eRobertParker - 90 - 2010

+ Revista de Vinhos - Melhores do Ano 2016 - 2013


insira aqui o titulo da noticia


O financiamento é oriundo do programa Portugal 2020 (mais concretamente, Centro 2020) e irá ser aplicado em investigação e inovação nas áreas da viticultura e enologia, certificação e qualidade de câmaras de provadores e laboratórios, promoção dos vinhos e valorização dos produtos endógenos e do território. Nesse sentido, para além das Comissões Vitivinícolas de cada uma das cinco regiões, integram igualmente este programa o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, o Instituto Politécnico de Castelo Branco e o Instituto Politécnico de Viseu.

 

A participação conjunta em eventos nacionais e internacionais, a criação de um pacote de eventos promocionais (cerca de 50) sobre os “vinhos do centro”, a investigação na área das castas (Dão, Beira Interior e Lisboa), a optimização do envelhecimento da aguardente Lourinhã ou a criação de uma rede de inovação e sustentabilidade dos espumantes sedeada na Bairrada são alguns dos efeitos práticos deste investimento.




Teste de notícia


O financiamento é oriundo do programa Portugal 2020 (mais concretamente, Centro 2020) e irá ser aplicado em investigação e inovação nas áreas da viticultura e enologia, certificação e qualidade de câmaras de provadores e laboratórios, promoção dos vinhos e valorização dos produtos endógenos e do território. Nesse sentido, para além das Comissões Vitivinícolas de cada uma das cinco regiões, integram igualmente este programa o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, o Instituto Politécnico de Castelo Branco e o Instituto Politécnico de Viseu.

A participação conjunta em eventos nacionais e internacionais, a criação de um pacote de eventos promocionais (cerca de 50) sobre os “vinhos do centro”, a investigação na área das castas (Dão, Beira Interior e Lisboa), a optimização do envelhecimento da aguardente Lourinhã ou a criação de uma rede de inovação e sustentabilidade dos espumantes sedeada na Bairrada são alguns dos efeitos práticos deste investimento.




AltaVista_300px

Single Vineyard Serenade 2011

 tinto

País/região: Argentina / Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Malbec

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 15,4%

Garrafas disponíveis: 750ml


Originado a partir de vinhas plantadas em 1935 em Luján de Cuyo, a 1.050 metros de altitude, o Single Vineyard Serenade exibe um delicioso perfume que lembra fruta preta, especiarias, café e alcaçuz. Na boca é sedoso, rico e elegante, com um final bastante persistente. Tem 12 meses de estágio em barricas novas de carvalho francês.


Prêmios


Wine Spectator
93
2011
Robert Parker
93
2011


+ Wine Enthusiast - 92 - 2011

+ Guia Descorchados - 91 - 2011

+ Robert Parker - 93 - 2012

+ Robert Parker - 93 - 2013

+ Wine Spectator - 94 - 2013

+ Wine Enthusiast - 94 - 2013

+ Tim Atkin - 93 - 2013

+ - -


AltaVista_300px

Atemporal Blend 2014

 tinto

País/região: Argentina / Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Malbec, Cabernet Sauvignon e Petit Verdot

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,8%

Garrafas disponíveis: 750ml


Perita no corte de diferentes uvas, a família d’Aulan criou este tinto mesclando Malbec, Cabernet Sauvignon e Petit Verdot, que estagiam separadamente durante 12 meses em barricas usadas de carvalho francês. Trata-se de um vinho suculento, repleto de fruta madura, especiarias e notas amadeiradas. Com boa estrutura, exibe um toque de mineralidade no longo final de boca. “É mais um vinho muito recomendado da Alta Vista”, na opinião de Neal Martin, colaborador de Robert Parker. O nome Atemporal remete a um tinto clássico, que não segue modismos.

Vinificação: as uvas, provenientes do vinhedo Albaneve, são colhidas manualmente em pequenas caixas de 17kg e a vinificação é realizada separadamente por castas. Os melhores cachos são selecionados e, então, depositados por gravidade em tanques de cimento. Após uma maceração pré-fermentativa, inicia-se a fermentação alcoólica com controle de temperatura e remontagens frequentes. Há ainda uma maceração pós-fermentativa longa e o vinho matura em barricas de carvalho francês (50% de segundo uso e 50% de terceiro uso) por 12 meses. Só então é feito o corte final.

Serviço: ideal servir em temperatura entre 16 e 18ºC.

Guarda: entre 5 e 8 anos.


Prêmios


James Suckling
94
2014



AltaVista_300px

Atemporal Limited Edition Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc 2012

 tinto

País/região: Argentina / Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,4%

Garrafas disponíveis: 750ml


Outra novidade de Alta Vista, este tinto combina 55% de Cabernet Sauvignon e 45% de Cabernet Franc, resultando em um vinho robusto e elegante ao mesmo tempo. Com maturação de 12 meses em carvalho francês, mostra aromas de frutas pretas e vermelhas, especiarias e tabaco. Na boca é estruturado com taninos firmes. Um tinto elegante, que remete à escola francesa. “Um pequeno Pomerol no estilo”, nas palavras de Luis Gutierrez, que avaliou o vinho para Robert Parker.



+ Descorchados - 93 - 2012

+ eRobertParker - 90 - 2012


Santropa

 Outros Destilados

País/região: Brasil

Produtor: Santropa

Teor alcoólico: 15%

Harmonização: Como aperitivo ou em preparações de coqueteis


A Santropa é um destilado rosé elaborado a partir da infusão de frutas selecionadas, em proporções perfeitas. No afinamento final foi decisiva a expertise do premiado enólogo português Luís Duarte. Bastante versátil, a Santropa pode ser servida gelada ou com gelo, apreciada em taças de vinho, copos longos ou de shot. Também funciona como base para uma variedade de drinques.




lgo-domaines

BY.OTT 2016

 rosé

País/região: França/Provence

Produtor: Domaines Ott

Uva: Grenache (70%), Cinsault (20%) e Syrah (10%)

Harmonização: Saladas, entradas e pratos leves.

Garrafas disponíveis: 750ml


O rosé de entrada da Domaines Ott já é irresistível, com uma linda cor rosa claro e um aroma sedutor que combina notas cítricas e de frutas vermelhas. Rico e mineral, na boca surgem nuances de pêssego e damasco realçadas por uma acidez refrescante. O final é muito saboroso. By.Ott é um Côtes de Provence que combina na perfeição com os pratos da cozinha mediterrânica.

Vinificação: elaborado majoritariamente com uvas do Château de Selle e de Clos Mireille. Vinificação tradicional sem maturação em carvalho para preservar a pureza da fruta.

Serviço: ideal apreciá-lo entre 10ºC e 12ºC.


Prêmios


James Suckling
91
2016
Decanter
90
2016



logo-pez

Château de Pez 2011

 tinto

País/região: França /Bordeaux

Produtor: Château de Pez

Uva: Cabernet Sauvignon (50%), Merlot (46%) e Petit Verdot (4%)

Estágio em barrica: 12 a 18 meses

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas e assadas, pratos de alta gastronomia

Garrafas disponíveis: 750ml e 1.500ml


Cabernet Sauvignon e Merlot compõem mais de 90% do corte, que ainda possui pequena dose de Petit Verdot. Trata-se de um Cru Bourgeois denso, cheio de fruta preta madura e com um leve toque herbáceo, que lhe conferer identidade. Na boca é muito saboroso, tem boa acidez e um final suculento e persistente. “Este é um vinho sério, estruturado com taninos firmes. A textura é solida e austera”, nas palavras do crítico Roger Voss, da Wine Enthusiast.


Prêmios


Wine Enthusiast
91
2011
Wine Enthusiast
91
2013


+ Robert Parker - 90-92 - 2014


logo-lr

Cristal Rosé 2006

 champagne

País/região: França/Champagne

Produtor: Louis Roederer

Uva: Pinot Noir e Chardonnay

Teor alcoólico: 12%

Garrafas disponíveis: 750ml


Pétalas de flores secas, pimenta branca, fruta fresca e licorosa e aromas de amêndoas tostadas e de padaria se sobrepõem no charmoso Cristal Rosé. Este champagne é um deleite aos sentidos. Na boca tem um ataque frutado sedutor, é intenso e cheio de finesse, com uma acidez mineral e firme. Refinado e profundo ao mesmo tempo, é elaborado com cerca de 55% de Pinot Noir, de vinhas velhas plantadas em Aÿ, e 45% de Chardonnay, sendo 20% do vinho vinificado em carvalho.


Prêmios


Antonio Galloni
98
2006
Wine Enthusiast
95
2006
Wine Enthusiast
96
2007



logo_muga_logo

Aro 2006

 tinto

País/região: Espanha/Rioja

Produtor: Bodegas Muga

Uva: Tempranillo e Graciano

Estágio em barrica: 24 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Seu nome remete à importante cidade de Haro. O corte com predominância de Tempranillo e com 30% de Graciano, provenientes de vinhas velhas, mereceu em todas as safras já avaliadas notas impressionantes tanto da Wine Spectator como de Robert Parker. É um dos cultuados vinhos espanhóis – generoso, complexo, cheio de camadas de aromas e sabores e um final de boca amplo e longo. A fermentação acontece em cubas de carvalho e o vinho matura durante 24 meses também em carvalho, sendo 18 meses em barricas novas de carvalho francês.


Prêmios


Wine Spectator
94
2006
Wine Spectator
94
2009


+ eRobertParker - 94 - 2006

+ eRobertParker - 95 - 2009

+ eRobertParker - 97 - 2010


logo_muga_logo

Aro 2009

 tinto

País/região: Espanha/Rioja

Produtor: Bodegas Muga

Uva: Tempranillo (70%) e Graciano (30%)

Estágio em barrica: 24 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Seu nome remete à importante cidade de Haro. O corte com predominância de Tempranillo e com 30% de Graciano, provenientes de vinhas velhas, mereceu em todas as safras já avaliadas notas impressionantes tanto da Wine Spectator como de Robert Parker. É um dos cultuados vinhos espanhóis – generoso, complexo, sedoso, cheio de camadas de aromas e sabores e com um final de boca amplo e longo. A fermentação acontece em cubas de carvalho, produzidas na tanoaria da bodega, e sob a ação de leveduras naturais. O vinho matura durante 24 meses em madeira, sendo 18 meses em barricas novas de carvalho francês e o restante em grandes cubas de carvalho. Segundo Neal Martin, que avaliou este vinho para Robert Parker, a safra 2009 estará no seu apogeu entre 2019 e 2035. Tem muita vida pela frente!


Prêmios


Robert Parker
95
2009
Wine Spectator
94
2009
Robert Parker
97
2010
Wine Spectator
96
2010



Logo-Luis-Duarte2

Rubrica Tinto 2012

 tinto

País/região: Portugal/Alentejo

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Syrah, Aragonez e Petit Verdot

Estágio em barrica: 10 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Harmonização: Perfeito com pratos da cozinha mediterrânica

Garrafas disponíveis: 750ml


Um grande tinto português, assinado pelo premiado enólogo Luís Duarte. O Rubrica costuma receber sempre altas notas da imprensa especializada internacional. Trata-se de um sofisticado corte de várias uvas – Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Syrah, Aragonez e Petit Verdot –, cultivadas no Monte do Carrapatelo. Após a seleção dos melhores cachos, eles seguem para fermentação em lagares com maceração intensa. No final, o vinho matura em barricas novas de carvalho francês por 10 meses. O resultado é um  tinto potente, rico e estruturado. No nariz, remete a frutos silvestres, muito frescos, há também notas de especiarias e de menta. A sensação na boca é marcada por fruta preta concentrada, taninos firmes e acidez refrescante. Tem um final de médio a longo, extremamente elegante.


Prêmios


Wine Enthusiast
94
2012



Logo-Luis-Duarte2

Rubrica Tinto 2013

 tinto

País/região: Portugal/Alentejo

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Syrah, Aragonez e Petit Verdot

Estágio em barrica: 10 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Harmonização: Perfeito com pratos da cozinha mediterrânica

Garrafas disponíveis: 1.500ml


Um grande tinto português, assinado pelo premiado enólogo Luís Duarte. O Rubrica costuma receber sempre altas notas da imprensa especializada internacional. Trata-se de um sofisticado corte de várias uvas – Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Syrah, Aragonez e Petit Verdot –, cultivadas no Monte do Carrapatelo. Após a seleção dos melhores cachos, eles seguem para fermentação em lagares com maceração intensa. No final, o vinho matura em barricas de carvalho francês por 10 meses. O resultado é um  tinto potente, rico e estruturado. No nariz, remete a frutos silvestres, muito frescos, há também notas de especiarias e de menta. A sensação na boca é marcada por fruta preta concentrada, taninos firmes e acidez refrescante. Tem um final de médio a longo, extremamente elegante.




logo-tarapaca

Gran Reserva Carménère 2015

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Carménère

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,3%

Harmonização: Com pastas com molho cremoso, carnes vermelhas, cordeiro e com peixes gordos, como atum e salmão.

Garrafas disponíveis: 750ml e 375ml


Muito fiel aos aromas e sabores típicos da Carménère, este Gran Reserva é um tinto concentrado, com notas de frutas pretas, como amora, groselha e ameixa, combinadas a especiarias (cravo e pimenta), além de um característico toque de pimentão vermelho. Na boca é muito rico, tem taninos maduros, boa acidez e um final longo e sedoso. Deve ser servido entre 16 e 18ºC.

Sua vinificação acontece em cubas de aço inox, com maceração pré e pós-fermentativa. O vinho matura durante 12 meses em barricas de carvalho francês e americano, sendo 20% novas e 80% usadas.


Prêmios


James Suckling
92
2015
Guia Descorchados
90
2015
Tim Atkin
90
2015
Wine Spectator
90
2015



logo-tarapaca

Gran Reserva Merlot 2013

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Merlot (91%) e Syrah (9%)

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Delicioso Merlot do Vale de Maipo, com aromas de frutas vermelhas maduras, levemente doces, combinados a toques de noz moscada e tostados conferidos pelo estágio de 12 meses em carvalho francês e americano. Estruturado, rico e macio na boca, tem um longo e agradável final com nuances especiadas.




logo-tarapaca

Gran Reserva Merlot 2014

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Merlot

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,4%

Harmonização: Combina com pratos de aves, carne de porco, espaguete à bolonhesa, lasanha de legumes, queijos de média cura.

Garrafas disponíveis: 750ml


Delicioso Merlot do Vale de Maipo, com camadas de aromas de frutas pretas, como amora, cereja e ameixa, combinadas a toques de pimenta preta, tabaco e ervas. Na boca, tem corpo médio, sendo um tinto estruturado, com textura rugosa proporcionada pelos taninos maduros e doces e um longo e agradável final. Deve ser servido entre 16 e 18ºC.

Sua vinificação acontece em cubas de aço inox, com maceração pré e pós-fermentativa. O vinho matura durante 12 meses em barricas de carvalho francês e americano, sendo 20% novas e 80% usadas.




AltaVista_300px

Atemporal Limited Edition Malbec e Touriga Nacional 2012

 tinto

País/região: Argentina / Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Malbec e Touriga Nacional

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 13,8%

Garrafas disponíveis: 750ml


Muito aguardado, este corte de Malbec (55%) com a emblemática uva portuguesa Touriga Nacional (45%) é uma bela novidade no portfólio da Alta Vista. Rico e cheio de camadas, mostra frutas vermelhas e pretas, especiarias, além de notas conferidas pelo estágio em carvalho. De produção muito pequena, “é um entre os numerosos novos vinhos com um toque de Touriga Nacional, isso mostra que essa cepa é um complemento ideal para a Malbec”, afirmou o crítico britânico Tim Atkin. O vinho maturou durante 12 meses em carvalho francês.


Prêmios


Tim Atkin
91
2012


+ Descorchados - 92 - 2012

+ eRobertParker - 91 - 2012


AltaVista_300px

Terroir Selection 2014

 tinto

País/região: Argentina / Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Malbec

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 15%

Harmonização: Pratos de carne vermelha grelhada ou assada, carnes de caça e queijos maduros.

Garrafas disponíveis: 750ml


Este exuberante tinto combina uvas Malbec rigorosamente selecionadas em cinco vinhedos da Alta Vista- Alizarine, Azamor, Serenade, Albaneve e Temis. O resultado é um vinho rico em notas de especiarias combinadas com fruta preta madura e toques tostados. Na boca, tem um ataque fresco, textura aveludada e muita persistência.

Vinificação: a colheita é manual e as uvas são levadas em caixas de 17kg para a mesa de escolha, na qual passam por uma rigorosa seleção dos melhores bagos. Eles seguem, então, para tanques de cimento de 110 hectolitros onde ocorre uma maceração pré-fermentativa a frio, durante 3 dias. A fermentação alcoólica é realizada em seguida sob frequentes remontagens, o que ajuda na extração dos elementos da casca da uva. O vinho é submetido ainda a uma longa maceração pós-fermentativa a 28°C, antes de ser transferido para barricas de carvalho francês (1/3 novas, 1/3 de segundo uso e 1/3 de terceiro uso), nas quais estagia durante 12 meses.

Serviço: ideal decantar e servir a uma temperatura entre 16ºC e 18ºC

Guarda: promete envelhecer bem em garrafa, apresentando um potencial de guarda superior a 8 anos.


Prêmios


Wine Spectator
91
2014
Tim Atkin
93
2014
James Suckling
94
2014



logo-lr

Cristal Rosé 2007

 champagne

País/região: França/Champagne

Produtor: Louis Roederer

Uva: Pinot Noir (56%) e Chardonnay (44%)

Teor alcoólico: 12%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um champagne de altíssimo nível, com cordão de borbulhas finas e persistentes. Pétalas de flores secas, pimenta branca, fruta fresca e licorosa e aromas de amêndoas tostadas e de padaria se sobrepõem no perfume do charmoso Cristal Rosé. Este champagne é um deleite aos sentidos. Na boca, tem um ataque frutado sedutor, é intenso e cheio de finesse, com uma acidez pura e cristalina que transmite o estilo incomparável de Cristal. Refinado e profundo ao mesmo tempo, é elaborado apenas nos grandes anos, com cerca de 56% de Pinot Noir, de vinhas velhas plantadas em vinhedos grand cru em Aÿ e cultivadas segundo a filosofia biodinâmica, e 44% de Chardonnay. Na safra 2007, 15% do vinho foi vinificado em carvalho com bâtonnage semanal. Não ocorreu fermentação malolática para preservar sua acidez vibrante. Cristal Rosé matura, em média, por 6 anos nas caves da maison Louis Roederer e por mais 8 meses depois do dégorgement. Dosage: 9,5g/l.


Prêmios


Wine Enthusiast
96
2007



logo-grous

Herdade dos Grous Reserva Tinto 2010

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade dos Grous

Uva: Alicante Bouschet, Tinta Miúda e Touriga Nacional

Estágio em barrica: 16 meses

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 1500ml e 750ml


Um excelente vinho alentejano, concentrado e estruturado. “Na boca sente-se um tinto elegante e muito bem proporcionado, capaz de ser grande companheiro à mesa”, na opinião do crítico João Paulo Martins. “Rico, maduro e refinado”, para a Wine Spectator. Elaborado com as uvas Alicante Bouschet, Tinta Miúda e Touriga Nacional, o Herdade dos Grous Reserva mostra aromas de fruta tipo ameixa e amora, de especiarias e de chocolate. Tem textura aveludada, ótima acidez e longa persistência.


Prêmios


Wine Enthusiast
93
2008
Wine Spectator
90
2008
João Paulo Martins
16,5
2009
Wine Enthusiast
94
2009
João Paulo Martins
16,5
2010
Revista de Vinhos
17
2010
Revista de Vinhos
17
2012



logo-grous

Herdade dos Grous Reserva Tinto 2012

 tinto

País/região: Portugal/Alentejo

Produtor: Herdade dos Grous

Uva: Alicente Bouschet (50%), Tinta Miúda (30%) e Touriga Nacional (20%)

Estágio em barrica: 16 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Ótimo com carnes vermelhas

Garrafas disponíveis: 750ml


Um grande tinto alentejano, produzido em pequena quantidade, apenas 12 mil garrafas. Seu bouquet é delicado e elegante, cheio de fruta madura. Na boca é concentrado e imponente, com um final muito rico e longo. As uvas Alicante Bouschet, Tinta Miúda e Touriga Nacional que entram no corte do Herdade dos Grous são fermentadas em lagares e maturam durante 16 meses em  barricas de carvalho francês.


Prêmios


Revista de Vinhos
17
2012


+ Revista de Vinhos - Prêmio de Excelência - 2013

+ Revista de Vinhos - 17 - 2013


logo

Giacondi Lambrusco Bianco

 espumante

País/região: Itália/Emilia-Romagna

Produtor: Giacondi

Uva: Lambrusco

Teor alcoólico: 7,5%

Harmonização: Como aperitivo e com pratos leves, queijos e sobremesas de frutas

Garrafas disponíveis: 750ml


É um espumante leve e frutado, tem um toque doce na boca, que é equilibrado pela boa acidez. O Giacondi Lambrusco Bianco é perfeito como aperitivo, mas também combina com pratos leves, queijos e sobremesas de frutas.




logo

Giacondi Lambrusco Rosso

 espumante

País/região: Itália/Emilia-Romagna

Produtor: Giacondi

Uva: Lambrusco

Teor alcoólico: 7,5%

Harmonização: Carne vermelha, charcutaria e queijos curados

Garrafas disponíveis: 750 ml


É um espumante tinto bastante frutado e levemente doce, com acidez vibrante. Harmoniza com pratos de carne vermelha, charcutaria e queijos curados.




logo

Giacondi Vino D’ Italia Rosso

 tinto

País/região: Itália/várias regiões

Produtor: Giacondi

Uva: mistura de diferentes variedades

Teor alcoólico: 11,5%

Harmonização: Pizzas, churrasco e queijos

Garrafas disponíveis: 187ml e 750ml


Trata-se de um tinto despretensioso, leve, equilibrado, com notas frutadas e de especiarias. É uma boa opção para acompanhar pizza, churrasco, hambúrguer e petiscos.




logo

Giacondi Chianti

 tinto

País/região: Toscana/Itália

Produtor: Giacondi

Uva: Sangiovese

Teor alcoólico: 12,5%

Harmonização: Carnes vermelhas e queijos

Garrafas disponíveis: 375ml e 750ml


Trata-se de um típico Chianti. É um tinto leve, frutado e seco, tem boa acidez e certa rugosidade de taninos. Vai bem com carnes vermelhas e queijos.




Leon-Perdigal_preto

Châteauneuf-du-Pape Réserve des Argentiers 2013

 tinto

País/região: França/Vale do Rhône

Produtor: Léon Perdigal

Uva: Grenache, Syrah, Mourvèdre e Cinsault

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um tinto que faz jus a sua nobre denominação de origem. O corte com grande proporção de Grenache (80%), combinada a Syrah, Mourvèdre e Cinsault, mostra grande riqueza aromática com elegantes notas de fruta vermelha e preta, pimenta preta, eucalipto e couro. Encorpado, tem profundidade, frescor e taninos macios.




Leon-Perdigal_preto

Crozes-Hermitage Les Brunnelles 2013

 tinto

País/região: França/Vale do Rhône

Produtor: Léon Perdigal

Uva: Syrah

Estágio em barrica: 6 meses

Teor alcoólico: 12,5%

Harmonização: Com aves selvagens, carnes vermelhas e enchidos.

Garrafas disponíveis: 750ml


A Syrah, a charmosa variedade tinta do norte do Rhône, revela sua exuberância aromática neste Crozes-Hermitage repleto de frutas pretas e especiarias (gengibre e cravo), além de um gostoso toque de couro. Suculento, equilibrado, com boa acidez e taninos aveludados, é um vinho que deixa um agradável sabor frutado no final de boca.

Vinificação: colheita manual seguida de vinificação tradicional das uvas, com maceração a alta temperatura. O estágio do vinho acontece em grandes cubas de carvalho chamadas “foudres” durante 6 meses.

Serviço: consumir entre 16°C e 18°C.




logo-tamari

Zhik 2011

 tinto

País/região: Argentina/Mendoza

Produtor: Bodega Tamarí

Uva: Malbec

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,8%

Harmonização: Com pratos de carne de sabor intenso.

Garrafas disponíveis: 750ml


Zhik é um Malbec de alta gama, profundo e elegante. Mostra complexidade aromática nas notas de frutas pretas e vermelhas combinadas a nuances de tostados e castanhas conferidas pelo estágio de 12 meses em barricas de carvalho francês de primeiro e segundo uso. Com boa acidez, é volumoso na boca, mas bem equilibrado, com taninos macios, fruta doce e um longo e sedutor final de boca que remete a chocolate. As uvas Malbec que originam o Zhik são cultivadas num vinhedo muito especial, em Paraje de Altamira, no Vale de Uco.



+ Concurso Mundial de Bruxelas - Ouro - 2011


logo-tamari

AR 2013

 tinto

País/região: Argentina/Mendoza

Produtor: Bodega Tamarí

Uva: Malbec

Estágio em barrica: 10 meses

Teor alcoólico: 14,9%

Harmonização: Com carnes vermelhas grelhadas ou assadas. Uma delícia com entrecôte, por exemplo.

Garrafas disponíveis: 750ml


Um excelente Malbec talhado por Tamarí. AR significa “alma” na língua indígena huarpe, sendo a melhor tradução para este tinto cheio de caráter. Mostra um aroma intenso que lembra amêndoa, avelã e também especiarias, além de um toque de violeta. Na boca é rico e elegante ao mesmo tempo, com taninos finos e boa estrutura e notas de fruta madura, como amora, cereja e ameixa preta, de chocolate, café e baunilha. Cerca de 80% do vinho passou por estágio de 10 meses em barricas de carvalho francês e americano de primeiro e segundo uso.


Prêmios


Guia Descorchados
92
2013
James Suckling
92
2013


+ Concurso Mundial de Bruxelas - Ouro - 2013

+ Guia Descorchados - 92 - 2015


lgo-qtamontexisto

Quinta do Monte Xisto 2012

 tinto

País/região: Portugal/Douro

Produtor: Quinta do Monte Xisto

Uva: Touriga Nacional (60%), Tourica Francesa (35%) e Sousão (5%)

Estágio em barrica: 18 meses

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


O Quinta do Monte Xisto 2012 é um tinto sério e complexo, talhado com uvas castiças, sendo a maior proporção de Touriga Nacional e Touriga Francesa (chamada também de Touriga Franca) e com 5% de Sousão. O vinho fermentou em lagar de granito com pisa a pé e maturou por 18 meses em pipas de carvalho de 600 litros. Apresenta uma diversidade de aromas, estrutura elegante e uma personalidade que remete a seu terroir. No nariz, notam-se flor de laranjeira, rosmaninho, funcho, bosque de zimbros e carrascos. É uma combinação interessante de aromas silvestres e florais. Na boca tem um toque sedoso e surpreendente acidez e persistência. Apenas 3.500 garrafas foram produzidas deste vinho, ou seja, é uma verdadeira obra-prima com assinatura de uma grife portuguesa.


Prêmios


Decanter
91
2012
Wine
18
2012


+ Revista de Vinhos - Prêmio de Excelência Melhores do Ano 2014 - 2012


lgo-qtamontexisto

Quinta do Monte Xisto 2013

 tinto

País/região: Portugal/Douro

Produtor: Quinta do Monte Xisto

Uva: Touriga Nacional (60%), Touriga Franca (35%) e Sousão (5%)

Estágio em barrica: 18 meses

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 750ml


Nesta terceira edição do Quinta do Monte Xisto, o estilo mantém-se fiel às safras antecessoras, exibindo grande diversidade de aromas e uma estrutura marcada pela elegância. Trata-se de um tinto volumoso, mas com uma leveza e mineralidade surpreendentes. No nariz, notam-se aromas florais – de tília, camomila selvagem e rosmaninho. Aos poucos, surgem notas de fruta vermelha combinadas a um toque apimentado. Na boca é intenso, encorpado e aveludado, revelando sabores de cereja madura, framboesa e pêssego integrados aos taninos e com suporte de uma boa acidez. Termina longo e suculento. Foram produzidas apenas 4.000 garrafas nesta safra.


Prêmios


Robert Parker
92
2013
Wine Enthusiast
92
2013


+ Revista de Vinhos - 18,5 - 2014 - "Melhores do Ano 2016"


AltaVista_300px

Alto 2006

País/região: Argentina/Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Malbec e Cabernet Sauvignon

Estágio em barrica: 15 meses

Teor alcoólico: 15%

Garrafas disponíveis: 750ml



Prêmios


Robert Parker
95
2006
Wine Spectator
95
2006



AltaVista_300px

Alto 2005

País/região: Argentina/Mendoza

Produtor: Alta Vista

Uva: Malbec e Cabernet Sauvignon

Estágio em barrica: 15 meses

Teor alcoólico: 15%

Garrafas disponíveis: 750ml



Prêmios


Wine Spectator
94
2005



logo-maraska2

Slivovitz

 Outros Destilados

País/região: Croácia/Zadar

Produtor: Maraska

Teor alcoólico: 40%

Garrafas disponíveis: 100ml e 750ml


É um destilado de ameixa madura. O processo cuidadoso de fermentação e destilação originou uma bebida com aromas e sabores naturais da fruta.




logo-maraska2

Kirsch

 Outros Destilados

País/região: Croácia/Zadar

Produtor: Maraska

Teor alcoólico: 45%

Garrafas disponíveis: 1 Litro


É produzido a partir da destilação da cereja marasca, típica da Croácia. Tem sabor suave e frutado, sendo utilizado na elaboração de coquetéis e sobremesas, mas também é um agradável digestivo.




krakus-logo

Krakus Grapefruit

 Vodka

País/região: Polônia/Leszno

Produtor: krakus

Teor alcoólico: 38%

Garrafas disponíveis: 750ml


Trata-se de uma vodka com sabor de grapefruit (toranja), produzida com ingredientes naturais. Pode ser apreciada pura ou usada na elaboração de coquetéis.




krakus-logo

Vodka Krakus

 Vodka

País/região: Polônia/Leszno

Produtor: krakus

Teor alcoólico: 40%

Garrafas disponíveis: 750ml


É uma vodka clássica, produzida desde 1962. A Krakus figura entre as bebidas preferidas dos poloneses nas mais diversas celebrações.




logo-dows2

Dow’s 1977 Vintage Port ‘Tappit Hen’

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Franca, Touriga Nacional, Sousão e mistura de vinhas velhas

Estágio em barrica: 18 a 24 meses

Teor alcoólico: 20%

Garrafas disponíveis: 2.100ml


Esta é uma edição especial do aclamado Porto Dow’s Vintage 1977, comercializada nas tradicionais garrafas escocesas ‘Tappit Hen’, de 2,1 litros e com cápsula de cera. Trata-se de um vinho excepcional, lançado pela Symington depois de quase 40 anos de abrigo vigiado nas caves particulares da família, sob condições perfeitas – o que lhe garante um potencial de guarda estendido, por muito mais décadas. Para Robert Parker, o Vintage 1977 “é ainda um bebê, incrivelmente perfumado e muito rico” e poderá ser apreciado até 2039! Esta verdadeira joia, em embalagem luxuosa e numerada, é acompanhada de um livreto assinado pessoalmente por Paul Symington, presidente da Symington Family Estates. Apenas 303 unidades foram produzidas e o mercado brasileiro teve direito a 12 delas. São itens de colecionador, de valor imensurável pela sua história, qualidade e raridade.

“Para os aficionados por Porto, poucos Vintages se igualam à grandeza e qualidade do 1977. Claro, há anos Vintage reconhecidamente gloriosos, como 1963, 1945 e 1927, mas muitas pessoas consideram o 1977 um clássico moderno… Agora, 30 anos depois, é hora de apreciá-los, se você ainda não o fez.”
James Suclinkg


Prêmios


James Suckling
94
1977
Robert Parker
93
1977



logo-dows2

Dow’s Vintage 2011

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Franca (40%), Touriga Nacional (36%), Sousão (10%) e mistura de vinhas velhas

Estágio em barrica: 18 a 24 meses

Teor alcoólico: 20%

Harmonização: Pode acompanhar pinhões, nozes, queijos, sobremesas à base de chocolate, mas degustado sozinho também proporciona momentos únicos

Garrafas disponíveis: 750ml


Conquistou o 1º lugar no ranking TOP 100 da Wine Spectator, em 2014, sendo o melhor vinho do ano entre 18 mil exemplares de todo o mundo avaliados pelos críticos da revista. O Dow’s Vintage é elaborado apenas em anos excepcionais, o que acontece, em média, duas ou três vezes por década. Trata-se da seleção rigorosa de vinhos produzidos principalmente nas propriedades Quinta do Bomfim e Quinta da Senhora da Ribeira a partir de vinhas velhas. Quando jovem, mostra um nariz extravagante, cheio de frutas negras e vermelhas, como amora, ameixa e cassis, violetas e especiarias. Na boca é sedoso e possui estrutura e equilíbrio. “Um dos melhores exemplares de Vintage 2011”, para Neal Martin, que avaliou o vinho para Robert Parker. O crítico João Paulo Martins descreveu-o como “imensamente promissor” e “de guarda”.

“Tive sempre uma paixão por este vinho
James Suckling

“Inquestionavelmente ao nível da reputação que o precede”
Michael Broadbent, Decanter

“É um dos mais elegantes Porto Vintage 2011, você será tolo se não comprar este exemplar que é a expressão sublime desta safra. É um Dow’s em seu melhor”  
Neal Martin, eRobertParker


Prêmios


Wine Spectator
99
2011
Wine Enthusiast
96
2011
João Paulo Martins
18,5
2011


+ eRobertParker - 96-98 - 2011

+ Wine Spectator - 1º Lugar TOP 100 de 2014 - 2011

+ ADEGA - Melhor do Ano 2014 - 2011

+ Revista de Vinhos - 19,5 - 2011* Prêmio de Excelência 2013


logo-dows2

Dow’s Vintage 1997

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Franca, Touriga Nacional, Sousão e mistura de vinhas velhas

Estágio em barrica: 18 a 24 meses

Teor alcoólico: 20%

Garrafas disponíveis: 750ml


“Delicioso”, segundo a Wine Spectator. O Dow’s Vintage 1997 continua incrivelmente rico, com notas de amoras silvestres e groselhas pretas maduras, especiarias e nuances de caramelo. Na boca, chama a atenção a estrutura de taninos, é um porto denso e complexo. “Um vinho monumental, que irá agradar aos aventureiros nesta fase, mas que certamente irá continuar a evoluir bastante em garrafa”, nos comentários da International Wine & Spirit Competition.


Prêmios


Wine Spectator
94
1997
Wine Enthusiast
94
1997
IWSC
ouro
1997
João Paulo Martins
18
1997



logo-dows2

Dow’s Vintage 1991

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Franca, Touriga Nacional, Sousão e mistura de vinhas velhas

Estágio em barrica: 18 a 24 meses

Teor alcoólico: 20%

Garrafas disponíveis: 750ml


O 1991 é um Porto Vintage “perfumado e saboroso”, segundo a Wine Spectator, com notas florais, de cereja e ameixa. Na boca é concentrado e redondo e tem um final longo e saboroso. Mais uma obra-prima da família Symington.


Prêmios


Wine Spectator
92
1991



logo-dows2

Dow’s Senhora da Ribeira Vintage 1999

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: mistura de vinhas velhas

Estágio em barrica: 24 meses

Teor alcoólico: 20%

Garrafas disponíveis: 750ml


Os vinhedos da Quinta da Senhora da Ribeira estão plantados no Douro Superior, em uma zona classificada como de máxima qualidade – fica na margem norte, sujeita a um clima extremo, de verões quentes e secos e invernos frios e também secos. Suas uvas são a matéria-prima para o Dow’s Vintage, mas em anos em que este não é produzido, elas compõem o Dow’s Senhora da Ribeira Vintage. Trata-se de um vinho com aromas e sabores intensos de frutos vermelhos, violetas e rosas e com um final elegante.

 


Prêmios


Wine & Spirits
94
1999
IWC
ouro
1999
Revista de Vinhos
17
2005
João Paulo Martins
17
2006
Wine Spectator
94
2008
João Paulo Martins
17
2008
Revista de Vinhos
17
2008
João Paulo Martins
17
2010
Revista de Vinhos
17
2010
Wine Spectator
90
2009
João Paulo Martins
17,5
2009
Revista de Vinhos
18,5
2009
Wine Spectator
93
2010



logo-dows2

Dow’s Quinta do Bomfim Vintage 1999

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Barroca, Tinta Roriz e vinhas velhas

Estágio em barrica: 24 meses

Teor alcoólico: 20%

Garrafas disponíveis: 750ml


Considerada uma das melhores propriedades de todo o Vale do Douro, a Quinta do Bomfim dá origem a um Vintage histórico, elaborado desde 1896. Nos anos em que a Dow’s não engarrafa o seu clássico Vintage, seleciona os melhores vinhos desta propriedade para compor o Quinta do Bomfim Vintage, um Porto austero e complexo, com taninos bem integrados. Mostra fruta madura combinada a notas de violeta, menta, chocolate e pimenta. “Um Vintage muito rico de aromas, muito especiado e com uma prova de boca de extrema delicadeza, fino e muito elegante. No fundo tudo o que se espara de um Vintage”, segundo o crítico português João Paulo Martins.


Prêmios


João Paulo Martins
17
1999
IWSC
prata
2004


+ eRobertParker - 91 - 2006


logo-dows2

Dow’s LBV 2009

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão

Estágio em barrica: 4 a 6 anos

Teor alcoólico: 20%

Garrafas disponíveis: 50ml, 375ml, 750ml


Os Late Bottled Vintage (LBV) são vinhos de uma única safra, envelhecidos entre 4 e 6 anos em madeira. Este exemplar da Dow’s é um dos melhores do mercado, considerado uma “Boa Compra” pela Wine Spectator. Concentrado, com notas de frutas pretas e vermelhas, como cassis, especiarias e menta, é “elegante e direto na boca, bom volume e acidez, um vinho apetecível e para todas as ocasiões”, segundo o crítico português João Paulo Martins.


Prêmios


Wine Spectator
91
2006
João Paulo Martins
16
2008
Wine Enthusiast
91
2009
João Paulo Martins
16
2009
Revista de Vinhos
16,5
2009


+ Wine Spectator - 90 - 2011* Smart Buy


logo-dows2

Dow’s Fine Ruby

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão

Estágio em barrica: 3 anos

Teor alcoólico: 19%

Harmonização: Com queijos de pasta dura, sobremesas à base de chocolate. Deve ser servido ligeiramente fresco

Garrafas disponíveis: 750ml


Um saboroso Porto de entrada, perfeito para quem está começando a descobrir o vinho do Porto. Frutado, vibrante, com bom volume de boca. Pronto para beber.




logo-dows2

Dow’s Nirvana Reserve

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão

Estágio em barrica: 3 a 5 anos

Teor alcoólico: 20%

Harmonização: Chocolate, especialmente amargo

Garrafas disponíveis: 500ml


É o “Porto que o chocolate adora”. Este vinho foi concebido sob medida para acompanhar a irresistível iguaria. É a combinação perfeita para vários tipos de chocolate, especialmente o amargo, com graduação entre 60% e 75% de cacau. Com notas de esteva e violetas, taninos sedosos e textura intensa, Nirvana foi criado pelos enólogos da Dow’s em parceria com especialistas em harmonização da The Flanders Taste Foundation, da Bélgica. Os aromas florais e a estrutura de taninos do vinho proporcionam o melhor casamento possível com chocolate. Vale a pena experimentar!




logo-dows2

Dow’s Trademark Reserve

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão

Estágio em barrica: 4 anos

Teor alcoólico: 20%

Harmonização: Queijos de pasta dura e também sobremesas à base de chocolate

Garrafas disponíveis: 750ml


“Um Reserva em estilo sério”, para a Wine Enthusiast, “com aromas e sabores sofisticados de frutos secos e especiarias”, segundo a Wine Spectator. O Trademark é um ótimo Porto Reserva, encorpado, frutado, com um final de boca ligeiramente mais seco, o que é a marca registrada dos vinhos da Dow’s.


Prêmios


Wine Enthusiast
89
Wine Spectator
88



logo-dows2

Dow’s Fine Tawny

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão

Estágio em barrica: 3 anos

Teor alcoólico: 19%

Harmonização: Consumir ligeiramente fresco, como aperitivo, acompanhando frutos secos. Também é ótimo com sobremesas à base de ovos

Garrafas disponíveis: 750ml


É resultado do lote de vinhos com idade média de 3 anos. De cor menos intensa e mais leve que o Ruby, mostra o frutado comum dos vinhos jovens com o equilíbrio e a suavidade conferidos pelo envelhecimento em cascos. Elegante e pronto para beber.




logo-dows2

Dow’s Fine White

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Viosinho, Rabigato, Códega e Malvasia Fina

Estágio em barrica: 3 anos

Teor alcoólico: 19%

Harmonização: Como aperitivo ou com sobremesas leves. Deve ser servido fresco

Garrafas disponíveis: 750ml


Um Porto branco muito aromático, com generosas notas de frutos secos e delicioso frescor. Na boca é delicado, com final persistente. Deve ser servido fresco, funcionando como aperitivo ou para acompanhar sobremesas leves. Também pode ser usado em coquetéis, como o clássico Porto Tônico.




logo-dows2

Dow’s 10 Anos

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão

Estágio em barrica: 10 anos

Teor alcoólico: 20%

Garrafas disponíveis: 375ml, 750ml


Em um estilo delicado, o Dow’s 10 Anos mostra notas de amêndoas, gengibre em compota, damasco, chocolate e figo. Estruturado, macio e cheio de camadas, com um final de boca especiado. “É daqueles vinhos que agradarão a todos os consumidores. E será polivalente em termos gastronômicos, podendo ir dos queijos às tortas de frutos”, na opinião do crítico português João Paulo Martins.


Prêmios


João Paulo Martins
16
Revista de Vinhos
16
Wine Enthusiast
90
Wine Spectator
90
Decanter
ouro



logo-dows2

Dow’s 20 anos

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão

Estágio em barrica: 20 anos

Teor alcoólico: 20%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um dos estilos de Porto Tawny mais admirados, o 20 Anos da Dow’s é equilibrado, com camadas e camadas de aromas e sabores – notas de frutas secas, amêndoas, damasco, mel e especiarias. Na boca é macio, rico e persistente.


Prêmios


Wine Enthusiast
91
Wine Spectator
90



logo-dows2

Dow’s 30 Anos

 porto

País/região: Portugal / Douro

Produtor: Dow's

Uva: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão

Estágio em barrica: 30 anos

Teor alcoólico: 20%

Garrafas disponíveis: 750ml


O 30 Anos da Dow’s é um Tawny rico e complexo, de produção muito limitada. A longa maturação em grandes cascos de carvalho proporciona uma textura cremosa e notas de nozes, frutos secos, mel e alcaçuz combinadas a uma acidez perfeita. É uma verdadeira obra-prima, com madeira perfeitamente integrada, final longo e tradicionalmente mais seco. “Muito elegante na boca, muito fino, muito macio, todo ele a pedir consumo a solo, todo ele a dizer-nos que é vinho de fim de noite”, na opinião do crítico português João Paulo Martins.


Prêmios


João Paulo Martins
17,5
Wine Enthusiast
94



logo-grous

Herdade dos Grous Reserva Branco 2013

 branco

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade dos Grous

Uva: Antão Vaz, Verdelho e Viognier

Teor alcoólico: 13,5%

Harmonização: Com carnes brancas, peixes e frutos do mar

Garrafas disponíveis: 750ml


Com fermentação em barricas novas de carvalho francês e húngaro, o Herdade dos Grous Reserva Branco é um vinho sofisticado. Mostra aromas de frutas brancas e cítricas combinados com matizes de baunilha e tostados, além de deliciosas notas mineirais. Na boca, tem presença de fruta madura, é untuoso e vivo em acidez. “O todo evoluiu muito bem”, para João Paulo Martins.


Prêmios


João Paulo Martins
17
2013



logo-grous

Herdade dos Grous Moon Harvested 2009

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade dos Grous

Uva: Alicante Bouschet

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Carnes vermelhas

Garrafas disponíveis: 750ml


Como o nome indica, a colheita das uvas Alicante Bouschet que compõem este vinho respeita as fases da lua e é realizada quando a videira atinge seu ponto máximo de maturação. “Temos aqui um Alicante Bouschet muito especial”, afirmou o crítico João Paulo Martins. O Herdade dos Grous Moon Harvested é vigoroso e estruturado, com um evidente caráter terroso e notas de frutas pretas maduras. Rico, redondo e sedoso na boca.


Prêmios


João Paulo Martins
17,5
2009
João Paulo Martins
17
2010
Revista de Vinhos
17
2012
João Paulo Martins
17,5
2013



logo-grous

Herdade dos Grous Moon Harvested 2013

 tinto

País/região: Portugal/Alentejo

Produtor: Herdade dos Grous

Uva: Alicante Bouschet

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Harmonização: Ótimo para escoltar pratos elaborados de carnes vermelhas.

Garrafas disponíveis: 750ml


Como o nome indica, a colheita das uvas Alicante Bouschet que compõem este vinho respeita as fases da lua e é realizada quando a videira atinge seu ponto máximo de maturação. As uvas selecionadas seguem para fermentação em lagares com maceração prolongada. O Herdade dos Grous Moon Harvested 2013 é intenso em aromas de frutas maduras integrados a notas de madeira. Na boca, tem grande presença, é rico, redondo e exibe taninos sedodos.


Prêmios


João Paulo Martins
17,5
2013



logo-grous

Herdade dos Grous Single Oak 2012

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade dos Grous

Uva: Alicante Bouschet, Syrah, Touriga Nacional e Aragonez

Estágio em barrica: 9 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Pratos de carne vermelha

Garrafas disponíveis: 1500ml e 750ml


As uvas Alicante Bouschet, Syrah, Touriga Nacional e Aragonez que compõem o Herdade dos Grous Single Oak estagiam separadamente por 4 meses em carvalho de diferentes procedências e o corte final passa mais 5 meses em barrica, totalizando 9 meses de maturação. O resultado é um tinto complexo e estruturado, rico em camadas de frutas maduras combinadas a um delicioso toque de menta, com final de boca persistente e suculento. Um ótimo representante do Alentejo.




logo-grous

Herdade dos Grous 23 Barricas 2012

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade dos Grous

Uva: Syrah e Touriga Nacional

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Ideal com pratos sofisticados da cozinha mediterrânica

Garrafas disponíveis: 750ml


Com fermentação em lagares e estágio em barricas novas de carvalho francês, o Herdade dos Grous 23 Barricas mostra um casamento sublime de fruta vermelha com notas de especiarias conferidas pela madeira. Toques tostados, de chocolate e de menta também aparecem em camadas. Na boca é volumoso, profundo e tem ótimo frescor, o que torna este vinho harmonioso e suculento. Trata-se de um corte de Syrah e Touriga Nacional – uma seleção dos melhores vinhos de 23 barricas, por isso, o seu nome.  “Muito atrativo” para o crítico João Paulo Martins.




logo-grous

Herdade dos Grous Tinto 2013

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade dos Grous

Uva: Aragonez, Alicante Bouschet, Touriga Nacional e Syrah

Estágio em barrica: 9 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Harmonização: Com pratos condimentados à base de carne

Garrafas disponíveis: 1500ml e 750ml


Aragonez, Alicante Bouschet, Touriga Nacional e Syrah compõem o corte deste tinto rico em fruta madura, especiarias e tabaco e com uma nota de menta que lhe confere um toque de distinção. Na boca é encorpado e redondo, com taninos macios e um final persistente. O vinho fermentou em lagares e estagiou em barricas novas de carvalho francês.


Prêmios


Wine Enthusiast
88
2013



logo-grous

Herdade dos Grous Branco 2014

 branco

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade dos Grous

Uva: Antão Vaz, Arinto e Roupeiro

Teor alcoólico: 13,5%

Harmonização: Peixes e frutos do mar

Garrafas disponíveis: 750ml


Um clássico da Herdade dos Grous, um branco “fino e delicado”, para João Paulo Martins. Produzido com as uvas Antão Vaz, Arinto e Roupeiro, é vivo, cremoso e equilibrado, com deliciosas notas de frutas brancas.


Prêmios


João Paulo Martins
16
2014



Logo-Luis-Duarte2

Rubrica Branco 2013

 branco

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Viognier, Antão Vaz e Verdelho

Estágio em barrica: 6 meses

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um grande branco alentejano, “elegante e potente ao mesmo tempo”, segundo a Wine Enthusiast. O Rubrica Branco mescla as uvas Viognier, Antão Vaz e Verdelho, combinando aromas de fruta branca e tropicais, além de especiarias. Parte do vinho fermentou em barrica francesa. E por 6 meses, estagiou em barricas com batonnage. Na boca, apresenta bom volume, textura amanteigada e acidez bem proporcionada.


Prêmios


Wine Enthusiast
92
2013
Wine Enthusiast
93
2014



Logo-Luis-Duarte2

Rapariga da Quinta Reserva 2012

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Alicante Bouschet, Aragonez e Touriga Nacional

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Harmonização: Ideal para acompanhar pratos tradicionais de cozinha mediterrânea, carnes assadas ou grelhadas e queijos fortes.

Garrafas disponíveis: 750ml


“O estilo é muito atrativo e cheio de classe”, na opinião do crítico português João Paulo Martins. O corte de uvas do Rapariga da Quinta Reserva pode mudar de safra para safra mas, em geral, mistura Alicante Bouschet, Aragonez e Touriga Nacional. A uva Trincadeira, que se dá muito bem no Alentejo, também pode aparecer.

A vinificação deste tinto é minuciosa, começa pela seleção dos cachos já na vinha, seguida de uma segunda seleção na adega. As uvas são suavemente esmagadas e passam por maceração pré-fermentativa a 12ºC. O mosto fermenta, então, em lagares de aço inoxidável com temperatura controlada e inoculação de leveduras selecionadas. Por último, o vinho matura durante 12 meses em barricas de 300 litros de carvalho francês novas e usadas.

Tamanho zelo origina um tinto de alto nível, com camadas de aromas de frutas maduras bem integradas com as notas conferidas pelo carvalho. Elegante e poderoso na boca, tem um final muito longo e sedutor e uma estrutura que permitirá um bom envelhecimento em garrafa. Deve ser servido entre 16 e 18ºC.

 


Prêmios


João Paulo Martins
17
2012
Wine Enthusiast
93
2012
Wine Enthusiast
93
2013
Wine Enthusiast
93
2014



Logo-Luis-Duarte2

Rapariga da Quinta Colheita Tinto 2015

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Aragonez, Trincadeira e Cabernet Sauvignon

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,1%

Harmonização: Boa opção para acompanhar petiscos, pizzas, hambúrguer, carnes vermelhas e massas com molho intenso.

Garrafas disponíveis: 1.500ml, 750ml e 375ml


Este vinho é frequentemente classificado pelos críticos como uma “boa compra”. Mescla as uvas Aragonez, Trincadeira e Cabernet Sauvignon, que fazem a fermentação alcoólica em cubas de aço inoxidável com temperatura controlada. Em seguida, o vinho matura por 12 meses em barricas usadas de 300 litros de carvalho francês. O resultado é um tinto redondo, com fruta doce combinada a notas tostadas e de baunilha. Com corpo médio, taninos macios e boa acidez, o Rapariga da Quinta Colheita Tinto é uma ótima opção para harmonizar com os pratos do dia a dia.


Prêmios


Revista de Vinhos
15,5
2013
Wine Enthusiast
90
2014



Logo-Luis-Duarte2

Rapariga da Quinta Colheita Rosé 2013

 rosé

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Touriga Nacional, Castelão e Syrah

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Ótima novidade da linha Rapariga da Quinta, este vinho tem tudo o que se espera de um rosado: fruta vermelha doce, discreto toque floral, acidez refrescante e equilíbrio. Em um estilo despretensioso, é um bom companheiro de petiscos e pratos leves, mas também funciona como aperitivo. Touriga Nacional, Castelão e Syrah compõem o corte de uvas.




Logo-Luis-Duarte2

Rapariga da Quinta Colheita Branco 2013

 branco

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Antão Vaz, Verdelho e Roupeiro

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 375ml


“Um corte de Antão Vaz e Verdelho rico e cremoso”, na opinião da revista Wine Enthusiast. Para o crítico português João Paulo Martins, é “atrativo, com boa estrutura”. Revela aromas florais e de frutas cítricas e tropicais. Tem boa acidez e presença frutada na boca, sendo um fiel representante dos brancos alentejanos.


Prêmios


Wine Enthusiast
88
2013
João Paulo Martins
16
2013
Wine Enthusiast
87
2014


+ Revista de Vinhos - 16 - 2013* - Boa Compra


Logo-Luis-Duarte2

Rapariga da Quinta Colheita Seleccionada Branco 2016

 branco

País/região: Portugal/Alentejo

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Antão Vaz, Arinto e Roupeiro

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Saladas, frutos do mar, pratos de peixes e carnes brancas.

Garrafas disponíveis: 750ml


É um ótimo branco para a sua faixa de preço, rico, fresco e muito saboroso. O enólogo Luís Duarte elegeu para o corte as típicas castas portuguesas Antão Vaz, Arinto e Roupeiro. Elas são cultivadas em vinhedos com solos de origem granítica e sob a influência de um clima mediterrânico, bastante quente no verão, quando acontece a maturação das uvas. A colheita é manual e os cachos são selecionados na adega, seguindo para a vinificação apenas os que estiverem com ótima qualidade. Após uma suave prensagem, o mosto resultante faz a fermentação alcoólica em cubas de aço inoxidável com temperatura controlada e com a inoculação de levedura selecionadas. O resultado é um branco puro e muito agradável, com sugestões de frutas tropicais, bom volume de boca e acidez vibrante. O final é frutado e fresco. Deve ser servido entre 10 e 13 ºC.




Logo-Luis-Duarte2

Rapariga da Quinta Select 2015

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Luís Duarte Vinhos

Uva: Aragonez, Syrah e Touriga Nacional

Teor alcoólico: 13,7%

Harmonização: Pratos de carne branca, pastas, cozinha mediterrânica e asiática.

Garrafas disponíveis: 750ml


Um ótimo vinho para quem quer começar a descobrir os tintos alentejanos sem gastar muito. O Rapariga da Quinta Select 2015 combina as variedades Aragonez, Syrah e Touriga Nacional, resultando em um estilo cheio de fruta vermelha, com nuances de chocolate e especiarias. É leve, macio e equilibrado na boca, fácil de gostar. As uvas são selecionadas após a colheita e fermentam em cubas de aço inoxidável com controle de temperatura. O vinho não tem contato com carvalho, sendo puro e fresco. Deve ser servido a uma temperatura de 16 a 18ºC e acompanha bem pratos de carne branca, pastas, cozinha mediterrânica e asiática.




logo-herdadem

Malhadinha Tinto 2012

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Alicante Bouschet, Cabernet Sauvignon, Tinta Miúda, Touriga Nacional

Estágio em barrica: 14 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Garrafas disponíveis: 750ml e 1500ml


Em todas as safras avaliadas por Mark Squires, colaborador de Robert Parker, o Malhadinha Tinto foi considerado “impressionante”, com 90 ou mais pontos. Sofisticado, denso, com fruta madura, groselha, chocolate e notas de folha de tabaco e especiarias, é um tinto muito bem concebido, com taninos sedosos e um longo final. “Muito macio e elegante na boca”, segundo o crítico português João Paulo Martins. Mescla as uvas Alicante Bouschet, Cabernet Sauvignon, Tinta Miúda e Touriga Nacional e matura por 14 meses em barricas novas de carvalho francês.



+ Essência do Vinho - 18 - 2º lugar no TOP 10 Vinhos Portugueses 2015 - 2012

+ Essência do Vinho - TOP 10 Vinhos Portugueses 2016 - 2013

+ Aníbal Coutinho - 95 pontos - 2014


logo-herdadem

Malhadinha Branco 2013

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Arinto, Viognier e Chardonnay

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um branco alentejano rico e marcante, grande referência da região. O corte de Arinto, Viognier e Chardonnay, com fermentação em barricas novas, mostra fruta bem casada com a madeira. Na boca é amanteigado e tem boa acidez. “Muito saboroso e com profundidade”, para Mark Squires. “Merece copos largos”, recomenda o crítico João Paulo Martins.


Prêmios


João Paulo Martins
17
2013


+ eRobertParker - 90 - 2013


logo-herdadem

Malhadinha Branco 2015

País/região: Portugal/Alentejo

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Arinto (55%), Viognier (25%), Alvarinho (15%) e Chardonnay (5%)

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um branco alentejano rico e marcante, grande referência da região. Resultado do corte de Arinto (55%), Viognier (25%), Alvarinho (15%) e Chardonnay (5%) e de uma vinificação minimalista: com fermentação e posterior estágio de 8 meses em barricas de carvalho francês na presença das borras finas. É um vinho intenso nos aromas de fruta de polpa branca e notas florais, além de toques da barrica. Na boca é equilibrado, mostrando bom volume, frescor e grande elegância. Tem um final saboroso e persistente.



+ Revista de Vinhos - Melhores do Ano 2016 - 2015


logo-herdadem

Menino António 2012

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Alicante Bouschet

Estágio em barrica: 18 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Garrafas disponíveis: 750 ml


Este Alicante Bouschet, “sedutor, rico e profundamente saboroso”, para a Wine Spectator, é uma homenagem a António Maria, nascido em 2008. As uvas colhidas nas primeiras horas da madrugada são rigorosamente selecionadas e fermentadas em pequenos lagares com pisa a pé. Em seguida, o vinho estagia durante 18 meses em barricas novas de carvalho francês. De produção muito limitada, é um tinto complexo, com notas de fruta preta e alcaçuz, sugestões tostadas e muito frescor. Musculoso e estruturado, mas ao mesmo tempo sofisticado e persistente.  “Exuberante, consegue aliar de modo muito preciso fruta, concentração, estrutura, potência, austeridade, elegância e finesse. Compacto, impressiona pela intensidade, tensão e precisão do conjunto”, para a Revista Adega.

“Excelente exemplo da casta, numa versão moderna”
Revista de Vinhos



+ Essência do Vinho - 18 - 1º lugar no TOP 10 Vinhos Portugueses 2015 - 2012

+ João Paulo Martins - 16,5 - 2012

+ Revista Adega - 96 - Um dos melhores portugueses de 2015 - 2012

+ Essência do Vinho - TOP 10 Vinhos Portugueses 2016 (2º lugar entre os tintos) - 2014


logo-herdadem

Pequeno João 2013

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Cabernet Sauvignon

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 500ml


Este tinto é uma homenagem a João Maria, o primeiro menino da nova geração da família Soares. A safra 2013 é 100% Cabernet Sauvignon com 12 meses de maturação em barricas novas de carvalho francês. No nariz predominam as notas de frutas pretas combinadas às terrosas, vegetais e de grafite, além de nuances da madeira. Na boca tem bom frescor, taninos firmes e um final longo com delicioso toque balsâmico.


Prêmios


Revista de Vinhos
16,5
2013



logo-herdadem

Touriga Nacional da Peceguina 2011

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Touriga Nacional

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 15%

Garrafas disponíveis: 750ml


“Um dos melhores Tourigas do sul do país que eu experimentei”, escreveu o crítico Mark Squires no eRobertParker. Muito expressivo no aroma, trata-se de uma versão autêntica da Touriga Nacional do Alentejo, com notas florais e de cerejas e frutas silvestres, além de sugestões de chocolate. Encorpado, sedoso, com acidez equilibrada e um final de boca especiado e persistente. “Um belo exemplar desta variedade”, segundo João Paulo Martins.



+ eRobertParker - 90 - 2011


logo-herdadem

Aragonês da Peceguina 2009

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Aragonez

Estágio em barrica: 18 meses

Teor alcoólico: 15%

Garrafas disponíveis: 750ml


Elaborado com uvas Aragonez perfeitamente maduras e com 18 meses de estágio em barricas novas de carvalho francês, é um tinto guloso e equilibrado, no qual sobressaem notas frutadas e tostadas, além de um toque vegetal. É volumoso, intenso, mas classudo. “É também este lado elegante que se destaca, tudo por aqui mostra um arredondamento que é convidativo ao consumo”, na opinião do crítico português João Paulo Martins.


Prêmios


João Paulo Martins
16
2009
Revista de Vinhos
16,5
2009



logo-herdadem

Antão Vaz da Peceguina 2012

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Antão Vaz

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Esta típica casta alentejana, conhecida como a “Chardonnay do Alentejo”, tem originado alguns dos mais elogiados brancos portugueses. O Antão Vaz da Peceguina, sem passagem por carvalho, mostra muita tipicidade nas notas de frutas cítricas e tropicais. “Elegância, fruta fresca, boa acidez, toques de mineralidade e uma surpreendente persistência”, enumerou Mark Squires, colaborador de Robert Parker.


Prêmios


João Paulo Martins
16,5
2012


+ eRobertParker - 88 - 2012


logo-herdadem

Monte da Peceguina Tinto 2014

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Touriga Nacional (33%), Aragonez (26%), Syrah (20%), Alicante Bouschet (16%) e Trincadeira (5%)

Estágio em barrica: 9 meses

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 375ml, 750ml e 1500ml


Feito com precisão, este corte de uvas portuguesas e francesas (Touriga Nacional, Aragonez, Syrah, Alicante Bouschet e Trincadeira) exibe aromas de frutas frescas, vermelhas e pretas, e nuances florais, além de toques de especiarias e tostados. Com madeira bem integrada e um final longo com toques de chocolate e café, é um tinto suculento, encorpado e macio. Para o jornalista João Paulo Martins, o Monte da Peceguina é “polivalente”, pois acompanha “múltiplos petiscos”. Sua vinificação é muito caprichada, as uvas são colhidas manualmente e criteriosamente selecionadas na mesa de escolha. A fermentação ocorre tanto em lagar com temperatura controlada e várias pisas durante o processo como em cubas de aço inoxidável. No final, o vinho passa por estágio de 9 meses em barricas de carvalho francês de segundo e terceiro uso.

“Este é daqueles que se costuma dizer, que todos gostam”
João Paulo Martins


Prêmios


Revista de Vinhos
15,5
2014



logo-herdadem

Monte da Peceguina Rosé 2013

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Touriga Nacional, Aragonez e Tinta Miúda

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 750ml


É um rosé de muita personalidade. Mostra cor salmão e aromas e sabores de frutas vermelhas, como framboesa, além de especiarias. É um vinho estruturado e gastronômico. Fica ótimo com petiscos, pratos leves e massas. “Muito macio na boca”, segundo o crítico João Paulo Martins. É um corte das uvas Touriga Nacional, Aragonez e Tinta Miúda elaborado a partir da sangria dos melhores mostos tintos.


Prêmios


João Paulo Martins
15,5
2013
Revista de Vinhos
16
2013



logo-herdadem

Monte da Peceguina Branco 2014

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Antão Vaz, Verdelho, Roupeiro e Arinto

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um branco generoso em notas florais e de frutas brancas e cítricas, muito refrescante e autêntico. Revela ainda um interessante toque mineral. “Temos aqui um branco eminentemente gastronômico, com corpo e estrutura”, na opinião de João Paulo Martins. O Monte da Peceguina Branco combina Antão Vaz, Verdelho, Roupeiro e Arinto e fermenta em cubas de inox.


Prêmios


Revista de Vinhos
16
2014
João Paulo Martins
16
2014


+ eRobertParker - 88 - 2014


logo-herdadem

Malhadinha Late Harvest 2010

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Herdade da Malhadinha Nova

Uva: Petit Manseng

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 375ml


Elaborado com a variedade Petit Manseng, muito utilizada nos vinhos doces do sudoeste francês, o Malhadinha Late Harvest é elegante, com notas de fruta cítrica, damasco, pêssego e folhas de chá integradas a nuances defumadas conferidas pelo estágio em barricas de carvalho francês. Na boca, a ótima acidez equilibra a doçura e surgem toques de frutos secos.



+ João Paulo Martins - 16,5 - 2010


lgo-qtamontexisto

Quinta do Monte Xisto 2014

 tinto

País/região: Portugal/Douro

Produtor: Quinta do Monte Xisto

Uva: Touriga Nacional (50%), Touriga Franca (45%) e Sousão (5%)

Estágio em barrica: 18 meses

Teor alcoólico: 15%

Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, pratos ricos e elaborados, queijos maduros.

Garrafas disponíveis: 750ml e 1.500ml


Obra-prima do enólogo João Nicolau de Almeida e seus filhos, o Quinta do Monte Xisto 2014 mantém o perfil austero e fiel ao Douro Superior, de onde é originado. É um tinto de caráter, com aromas em camadas, trazendo esteva, rosmaninho, xisto, amoras e framboesas. Na boca é também sedutor, com taninos doces e acidez elegante e mineral. Muito saboroso, tem um final incrivelmente longo. Um maravilhoso tinto do Douro, sem dúvida.

Vinificação: as uvas foram colhidas manualmente e transportadas para a adega em caixas de 20kg. Foram vinificadas em lagares de granito com pisa a pé. A fermentação prolongou-se durante 6 dias no lagar com leveduras indígenas. Seguiu-se um estágio de 18 meses em pipas de 600 litros de carvalho francês e austríaco.

Serviço: recomenda-se servir entre 16°C e 18C°C.

Guarda: potencial de guarda de mais de 20 anos


Prêmios


Wine Spectator
92
2014
Robert Parker
95
2015



Logo Qta TourigaCha_SITE

Quinta da Touriga-Chã 2013

 tinto

País/região: Portugal/Douro

Produtor: Quinta da Touriga

Uva: Touriga Nacional (71%) e Touriga Franca (29%)

Estágio em barrica: 14 meses

Teor alcoólico: 14,24%

Harmonização: Carnes vermelhas e de caça e com enchidos.

Garrafas disponíveis: 750ml


As notas florais típicas da Touriga Nacional combinam-se com nuances de fruta vermelha muito madura, toques de menta e de especiarias, além de aromas tostados conferidos pelo estágio em barricas de carvalho francês. Trata-se de um tinto sofisticado, profundo, guloso e sério. Na boca, destaque para a ótima concentração de frutos silvestres, sendo um tinto estruturado, com acidez equilibrada e taninos sedosos e elegantes. Anuncia um ótimo potencial de envelhecimento, mas pode ser apreciado desde já. A quantidade produzida do Quinta da Touriga Chã é sempre muito pequena, cerca de 4 mil garrafas por safra – o que comprova o alto grau de exigência de Jorge Rosas.

Vinificação: as uvas são colhidas em pequenas caixas de cerca de 20 Kg e transportadas para a adega. A fermentação é realizada em pequenas cubas de inox com temperatura controlada. Em seguida, o vinho matura em barricas novas de carvalho francês, sendo 75% madeira nova e 25% madeira de segundo ano.

Serviço: recomenda-se servir a 18ºC, após decantar.

Guarda: pode envelhecer por 30 anos


Prêmios


Robert Parker
93
2012
Robert Parker
95
2013
DWWA
95
2014
Robert Parker
92
2014


+ Revista de Vinhos - 18 - 2011

+ João Paulo Martins - 17,5 - 2011

+ Essência do Vinho - TOP 10 Vinhos Portugueses - 2011

+ Revista de Vinhos - 18,5 - 2012 - Prêmio de Excelência

+ DWWA - Ouro - 2012

+ Essência do Vinho - TOP 10 Vinhos Portugueses - 2012

+ Essência do Vinho - TOP 10 Vinhos Portugueses - 2013

+ Essência do Vinho - TOP 10 Vinhos Portugueses - 2014

+ 6º Festival do Vinho do Douro Superior - Melhor Vinho - Douro Tinto - 2014


Logo Qta TourigaCha_SITE

Puro 2014

 tinto

País/região: Portugal/Douro

Produtor: Quinta da Touriga

Uva: Touriga Nacional (87%) e Touriga Franca (13%)

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Harmonização: pratos de carne vermelha e enchidos.

Garrafas disponíveis: 750ml


Considerado o irmão mais novo do Quinta da Touriga Chã, o Puro é a expressão autêntica de seu terroir. Apesar de ser o segundo vinho desse produtor, mostra a classe dos grandes tintos do Douro, com ótima concentração de fruta, lembrando ameixas pretas e amoras, além de notas florais, chocolate e especiarias no nariz. Na boca é equilibrado, frutado, com taninos firmes que conferem uma textura irresistível ao vinho. Resultado do corte de Touriga Nacional (87%) e Touriga Franca (13%) com estágio de 12 meses em barricas usadas de carvalho francês.

Vinificação: as uvas são colhidas e transportadas para a adega em pequenas caixas de 20Kg. As fermentações foram feitas em pequenas cubas de inox com temperatura controlada. O vinho passou por estágio em barricas de carvalho francês (usadas) durante 12 meses.

Serviço: recomenda-se servir entre 16°C e 18°C

Guarda: potencial de 10 anos de envelhecimento.




Nelson Neves Merlot Reserva 2009

 tinto

País/região: Portugal/Bairrada

Produtor: Nelson Neves

Uva: Merlot (93%), Cabernet Sauvignon (6%) e Petit Verdot (1%)

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


O corte de Merlot com pequena percentagem de Cabernet Sauvignon e Petit Verdot aproxima-se do estilo dos tintos de Bordeaux na finesse e aromas de fruta madura combinados a notas terrosas, de especiarias e grafite. Por outro lado, este novo representante da Bairrada mostra uma identidade própria com um inigualável frescor e uma estrutura de taninos sedosos, que conferem grande presença ao tinto. “Termina espesso e sumarento”, segundo a Revista de Vinhos. Estagiou em barricas de carvalho francês por 12 meses.


Prêmios


Revista de Vinhos
17
2009
João Paulo Martins
16,5
2009
Wine Enthusiast
92
2010



Nelson Neves Merlot 2011

 tinto

País/região: Portugal/Bairrada

Produtor: Nelson Neves

Uva: Merlot

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um tinto 100% Merlot sem estágio em barrica, elegante e redondo, com notas de fruta madura (ameixas e cerejas pretas) e especiarias e muito boa acidez. Longo, suculento, com taninos finos. É a expressão pura da uva Merlot cultivada na região da Bairrada.


Prêmios


Revista de Vinhos
16
2011
João Paulo Martins
16
2011
João Paulo Martins
16
2012



logo-murganheira

Murganheira Czar Grand Cuvée Rosé Bruto 2005

 espumante

País/região: Portugal/Távora-Varosa

Produtor: Murganheira

Uva: Pinot Noir

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 750ml


Classudo e delicado, o Czar Rosé Bruto faz parte da linha de espumantes de luxo da Murganheira. Elaborado 100% com a uva Pinot Noir, exibe uma linda cor salmão, bolhas finas e persistentes e “mostra grande afinamento e equilíbrio” para a Revista de Vinhos. No nariz é intenso, com a tipicidade da Pinot Noir nas notas de frutas vermelhas, além de um toque distinto de avelã. Encorpado e com acidez em boa medida, funciona como aperitivo e também para acompanhar pratos leves.


Prêmios


João Paulo Martins
17,5
2005
Revista de Vinhos
17
2005
João Paulo Martins
17,5
2006
Revista de Vinhos
17
2006



logo-murganheira

Murganheira Grande Reserva Bruto 2000

 espumante

País/região: Portugal/Távora-Varosa

Produtor: Murganheira

Uva: Malvasia Fina, Tinta Roriz e Touriga Nacional

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 750ml


Elaborado apenas nas colheitas excepcionais. O corte de Malvasia Fina, Tinta Roriz e Touriga Nacional é feito a partir dos melhores vinhos que estagiaram em carvalho por 9 meses. Após engarrafado, o vinho ainda matura lentamente na garrafa, nas frias caves da Murganheira. É lançado no mercado após 10 anos de evolução, resultando em um espumante muito complexo e distinto, com aromas de frutos secos combinados a baunilha e brioche. Vibrante e persistente na boca, é um espumante de “enorme elegância e delicadeza”, segundo a Revista de Vinhos.


Prêmios


Revista de Vinhos
17,5
2000
João Paulo Martins
17,5
2000


+ Escolha da Imprensa 2013 - Grande Prêmio Espumantes - 2000


logo-murganheira

Murganheira Reserva Bruto 2012

 espumante

País/região: Portugal/Távora-Varosa

Produtor: Murganheira

Uva: Malvasia Fina, Cerceal e Gouveio Real

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um clássico da Murganheira, o Reserva Bruto é elaborado com as uvas portuguesas Malvasia Fina, Cerceal e Gouveio Real. Com bolhas finas e persistentes, aromas de maçã, cítricos e de frutos secos e ótimo equilíbrio na boca, com acidez e fruta, é uma boa opção como aperitivo e também para acompanhar pratos leves. Para o crítico português João Paulo Martins, o Murganheira Reserva Bruto tem muito boa relação qualidade-preço.

Vinificação: fermentação alcoólica em cuba de inox, segunda fermentação do vinho na garrafa (método tradicional) e estágio de 3 anos na garrafa.

Serviço: ideal consumir a 6°C.




logo-murganheira

Murganheira Rosé Bruto 2009

 espumante

País/região: Portugal/Távora-Varosa

Produtor: Murganheira

Uva: Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: Com frutos do mar, peixes e comida italiana

Garrafas disponíveis: 750ml


Um espumante com identidade própria, delicado, macio e frutado. É elaborado a partir das uvas tintas Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional e matura 4 anos na garrafa antes de ser lançado no mercado. Na boca é rico em frutas vermelhas, tem ótima acidez e mostra grande aptidão gastronômica, combinando com frutos do mar, peixes e comida italiana.


Prêmios


João Paulo Martins
16,5
2009
Revista de Vinhos
15,5
2009



lg-raposeira

Raposeira Reserva Bruto 2013

 espumante

País/região: Portugal/Távora-Varosa

Produtor: Raposeira

Uva: Cerceal, Malvasia Fina e Gouveio

Teor alcoólico: 12,5%

Harmonização: aperitivos, entradas e pratos leves.

Garrafas disponíveis: 750ml


Delicado, fresco e frutado, com notas que remetem a maçãs e a frutas cítricas. Persistente no paladar, o Reserva Bruto é elaborado de acordo com o método tradicional (o mesmo de Champagne, com segunda fermentação do vinho na garrafa) e com as típicas variedades portuguesas Cerceal, Malvasia Fina e Gouveio. É um ótimo espumante para a sua faixa de preço, equilibrado e delicado ao mesmo tempo.

Vinificação: prensagem das uvas, fermentação alcoólica em cubas de aço inoxidável e segunda fermentação na garrafa (método tradicional). Passa por estágio na garrafa de 3 anos antes de ser lançado.

Serviço: deve ser consumido em temperatura de 6°C.




lg-raposeira

Raposeira Super Reserva Rosé Bruto 2007

 espumante

País/região: Portugal/Távora-Varosa

Produtor: Raposeira

Uva: Touriga Franca e Tinta Roriz

Teor alcoólico: 12,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


As típicas variedades Touriga Franca e Tinta Roriz compõem este espumante distinto e de muito caráter. Frutado e fresco, o Super Reserva Rosé Bruto mostra um intenso final de boca. O vinho estagiou durante 5 anos nas caves antes de ser lançado no mercado.




lg-raposeira

Raposeira Super Reserva Tinto Bruto 2006

 espumante

País/região: Portugal/Távora-Varosa

Produtor: Raposeira

Uva: Touriga Nacional, Tinta Roriz e Tinta Barroca

Teor alcoólico: 12%

Harmonização: Com leitão e cabrito

Garrafas disponíveis: 750ml


Este estilo de espumante é o preferido dos portugueses para harmonizar com o tradicional leitão da Bairrada ou com cabrito. Produzido a partir das variedades Touriga Nacional, Tinta Roriz e Tinta Barroca, passou 5 anos amadurecendo nas caves da Raposeira. O nariz é marcado por frutos vermelhos maduros e o paladar, além de frutado, mostra grande estrutura e harmonia.




lg-raposeira

RP Tinto 2014

 tinto

País/região: Portugal/Douro

Produtor: Raposeira

Uva: Touriga Nacional, Tinto Cão e Tinta Roriz

Teor alcoólico: 15%

Garrafas disponíveis: 750ml


De corpo médio, o RP é um tinto intenso em aromas e sabores. Mostra notas de frutas vermelhas e pretas maduras, terrosas e especiadas e na boca tem boa acidez e textura. É elaborado com as uvas Touriga Nacional, Tinto Cão e Tinta Roriz.  Não passa em carvalho, mas estagia por 8 meses em inox e mais 12 meses na garrafa antes de ser lançado no mercado.

“Um tinto fácil, macio e pouco encorpado. Naturalmente será polivalente à mesa”
João Paulo Martins




lg-raposeira

RP Branco 2014

 branco

País/região: Portugal/Douro

Produtor: Raposeira

Uva: Malvasia Fina, Fernão Pires e Arinto

Teor alcoólico: 12%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um branco delicado, com notas cítricas e de pêssego e um delicioso toque mineral. Leve e fresco na boca, tem muita pureza. O RP Branco é um corte das uvas Malvasia Fina, Fernão Pires e Arinto sem passagem por madeira.

“Afinado na boca, a fruta comanda a prova, a acidez está discreta e o conjunto funciona, aqui a mostrar evidente aptidão gastronômica”
João Paulo Martins




Tapada do Chaves Vinhas Velhas Praemiu 2002

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Tapada do Chaves

Uva: Aragonez e Trincadeira

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 750ml


O Reserva VV foi eleito “o melhor tinto alentejano da colheita 2002” pela Confraria dos Enófilos do Alentejo, por isso, recebeu o complemento Praemiu nessa safra específica. Combina as uvas Aragonez e Trincadeira de vinhas com mais de 85 anos de idade e tem 8 meses de estágio em carvalho português. Trata-se de um tinto à moda antiga, complexo e estruturado, com notas de fruta em compota e balsâmicas e matizes de chocolate amargo e baunilha. Na boca é elegante e macio e tem um final persistente.


Prêmios


João Paulo Martins
17,5
2002


+ Challenge International du Vin - prata - 2002

+ Confraria dos Enófilos do Alentejo - Melhor tinto alentejano da safra de 2002 - 2002


Tapada do Chaves Reserva VV 2009

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Tapada do Chaves

Uva: Trincadeira, Aragonez e Castelão

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 15,1%

Garrafas disponíveis: 750ml


As uvas do vinhedo mais antigo da propriedade, com mais de 85 anos, dão origem a este tinto tão cobiçado pelos enófilos portugueses. O corte de castas típicas (Trincadeira, Aragonez e Castelão) com 8 meses de estágio em carvalho português resulta em um vinho rico em aromas de frutas vermelhas maduras e com um toque mentolado e de especiarias. Estruturado e com taninos finos, tem um longo final de boca. “O estilo é pleno de história, lembra os vinhos antigos, com um corpo e perfil muito alentejano clássico”, comentou o crítico João Paulo Martins.


Prêmios


Revista de Vinhos
16,5
2009
João Paulo Martins
16
2009



Tapada do Chaves Reserva 2010

 tinto

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Tapada do Chaves

Uva: Trincadeira, Aragonez e Alicante Bouschet

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 15,4%

Garrafas disponíveis: 750ml


Aromas de frutas silvestres vermelhas e pretas e nuances florais combinam-se harmoniosamente com as notas especiadas. O Tapada do Chaves Reserva é um clássico alentejano, tem corpo médio, taninos finos e um longo final de boca. É um corte de uvas típicas da região – Trincadeira, Aragonez e Alicante Bouschet -, que fermentam em tanques de aço inoxidável com controle de temperatura. No final, o vinho matura em carvalho por 12 meses.

 




Tapada do Chaves Branco 2010

 branco

País/região: Alentejo/Portugal

Produtor: Tapada do Chaves

Uva: Arinto, Fernão Pires e Antão Vaz

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um branco muito cativante, perfeito como aperitivo ou para acompanhar peixes e frutos do mar. O aroma é de fruta fresca, branca e cítrica, e na boca mostra boa estrutura e frescor. “Macio e crocante, com corpo ligeiro muito proporcionado, final puro e focado, num estilo muito equilibrado”, descreveu a Revista de Vinhos. O Tapada do Chaves Branco é um corte de Arinto, Fernão Pires e Antão Vaz sem passagem por madeira.


Prêmios


Revista de Vinhos
16
2010
João Paulo Martins
16
2010
Bacchus
ouro
2010
Revista de Vinhos
16
2012



logo-tarapaca

Gran Reserva Merlot 2015

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Merlot

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Ótimo com peru e porco assado, espaguete à bolonhesa e lasanha.

Garrafas disponíveis: 750ml


Este ótimo Gran Reserva Merlot do Chile é um tinto macio e cheio de fruta madura, lembrando ameixa e amora. Com camadas de aromas, mostra ainda pimenta preta, folha de loro e nuances de baunilha e chocolate. Tem boa acidez, o que contribui para mantê-lo vivo na boca, e uma textura deliciosamente rugosa. Trata-se de uma ótima escolha para os amantes da Merlot e de tintos intensos.

Vinificação: após a colheita, as uvas são submetidas a uma maceração pré-fermentativa a 12° C durante 96 horas. Realiza-se a fermentação alcoólica (26° C), seguida de maceração pós-fermentativa durantes 10 a 12 dias. Então, 80% do vinho é transferido para barricas de carvalho francês e americano (20% novas e 80% usadas) nas quais estagia durante 12 meses e ocorre a malolática. O restante (20% do vinho) é mantido em cubas de aço inoxidável para preservar o frescor da fruta.

Serviço: ideal servir em temperatura entre 16°C e 18°




logo-tarapaca

Gran Reserva Syrah 2015

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Syrah

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14,4%

Harmonização: Recomendado para acompanhar carnes de caça, como coelho e javali. Também fica ótimo com pratos de peru e porco, receitas picantes e queijos maduros, como manchego e queijo de cabra.

Garrafas disponíveis: 750ml


Um estiloso Syrah do Vale do Maipo, elaborado com uvas selecionadas nas mais frias parcelas da propriedade. No nariz são evidentes as notas de amoras e cerejas pretas e um delicado toque floral, de violetas. Pimenta branca e aromas sutis de azeitonas também são perceptíveis. Na boca é um vinho redondo, concentrado e com uma textura rugosa de taninos finos. Trata-se de um tinto saboroso, equilibrado e com longa persistência.

Sua vinificação consiste em maceração pré-fermentativa a 12ºC, seguida de fermentação alcoólica em cubas com temperatura controlada a 26ºC e maceração pós-fermentativa de 10 dias. No final, o vinho estagia em barricas de carvalho francês e americano (20% novas e 80% usadas) por 12 meses, nas quais realiza a fermentação malolática. “É um exemplar muito bom” e “um vinho quente e suculento”, para o Guia Descorchados. Deve ser servido a 17ºC.


Prêmios


Guia Descorchados
90
2015



logo-tarapaca

Gran Reserva Pinot Noir 2015

 tinto

País/região: Chile/Vale de Leyda e Casablanca

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Pinot Noir

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Este Pinot Noir reflete o estilo elegante das zonas frias do Chile. É proveniente de 4 diferentes vinhedos, a maior parte das uvas foi cultivada no Vale de Leyda, um terroir com influência marítima (fica a 7 quilômetros do Pacífico) e solos argilosos e graníticos, o que proporciona a plena maturação da Pinot Noir. O restante – 14% das uvas – é proveniente de Casablanca, contribuindo para o toque frutado do vinho. No nariz mostra notas de frutas vermelhas mescladas a especiarias. Na boca é expressivo, remetendo a cerejas e damasco e com um toque de carvalho conferido pelo estágio de 8 meses em barricas francesas. Tem ainda taninos macios e um final classudo.


Prêmios


James Suckling
91
2013
Guia Descorchados
90
2013
Guia Descorchados
91
2014



logo-tarapaca

Gran Reserva Pinot Noir 2016

 tinto

País/região: Chile/Vale de Leyda

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Pinot Noir

Estágio em barrica: 12 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Risoto de champignon, atum grelhado e sushi.

Garrafas disponíveis: 750ml


O Chile comprova sua habilidade em elaborar belos vinhos de Pinot Noir com este maravilhoso Gran Reserva. O aroma é muito típico da variedade, com fruta vermelha e especiarias, além de notas de baunilha e tostadas conferidas pelo estágio do vinho em barricas usadas de carvalho francês durante 12 meses. Na boca é encorpado, com destaque para notas minerais, resultantes do solo granítico da parcela na qual é cultivada a Pinot Noir. Tem textura de taninos maduros, é equilibrado e persistente. Um belo Pinot Noir chileno!

Vinificação: a colheita é manual e as uvas são selecionadas antes de seguirem para a maceração pré-fermentativa a 12ºC durante 3 a 5 dias. A fermentação alcoólica, então, ocorre em tanques abertos com leve maceração. No final, o vinho estagia durante 12 meses em barricas de carvalho francês usadas, nas quais ocorre a malolática.

Serviço: recomenda-se servir a 16ºC.

 




logo-tarapaca

Gran Reserva Chardonnay 2016

 branco

País/região: Chile/Vale de Leyda

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Chardonnay

Estágio em barrica: 6 meses

Teor alcoólico: 13,5%

Harmonização: Com peixes, carnes magras, como coelho, e queijos (gruyère, edam e brie)

Garrafas disponíveis: 750ml


O Vale de Leyda é o berço deste exuberante Chardonnay,  fermentado parcialmente em barricas de carvalho francês e com maturação de 6 meses em barricas com bâtonnage semanal. Rico e complexo no nariz, ostenta aromas cítricos (de casca de laranja), de pêssego, amanteigados e de padaria conferidos pelo estágio em carvalho. Cremoso e longo na boca, com acidez equilibrada, é uma excelente versão da Chardonnay do Novo Mundo.


Prêmios


Guia Descorchados
92
2016



logo-tarapaca

Gran Reserva Sauvignon Blanc 2014

 branco

País/região: Chile/Vale de Leyda

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Sauvignon Blanc

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 375ml


É um autêntico Sauvignon Blanc de Leyda, com notas florais e de damasco e maracujá e um leve toque herbáceo e de ervas. Na boca é generoso, com textura sedosa e acidez acertada, que o torna vibrante. Tem um final longo com nuances de casca de limão e mineral. O Gran Reserva Sauvignon Blanc é bastante elogiado pela imprensa especializada. Foi considerado “muito rico” pelo Descorchados, que avaliou a safra 2014 com 91 pontos. Cerca de 80% das uvas são colhidas à noite e 10% do mosto fermentaram em barricas francesas de segundo uso.


Prêmios


Descorchados
91
2014
Descorchados
92
2015



logo-tarapaca

Gran Reserva Sauvignon Blanc 2015

 branco

País/região: Chile/Vale de Leyda

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Sauvignon Blanc

Teor alcoólico: 12,8%

Harmonização: Como aperitivo ou com saladas, peixes e pratos leves. Também fica ótimo com queijo de cabra.

Garrafas disponíveis: 750ml


É um autêntico Sauvignon Blanc, elaborado com uvas de três vinhedos localizados no Vale de Leyda. No nariz, é repleto de notas florais, de fruta cítrica e mostra um leve toque herbáceo. Na boca, é generoso, com nuances de pêssego e de ervas. Tem textura sedosa e acidez acertada, que o torna vibrante. Seu final é longo, com sugestão de casca de limão e mineral. A colheita das uvas é manual e a fermentação acontece em cubas de aço inoxidável a baixa temperatura (entre 12ºC e 14ºC) para preservar seu frescor e expressão da fruta.


Prêmios


Guia Descorchados
92
2015
Decanter
90
2016



logo-tarapaca

Gran Reserva Sauvignon Blanc 2016

 branco

País/região: Chile/Vale de Leyda

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Sauvignon Blanc

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: com saladas, mariscos frescos e peixes acompanhados de molhos à base de ervas.

Garrafas disponíveis: 375ml e 750ml


É um maravilhoso Sauvignon Blanc do Vale de Leyda, com as típicas notas dessa variedade e uma acidez refrescante. Intenso nos aromas, com sugestões de ervas, minerais e frutas cítricas, como limão. Na boca é vibrante e persistente, com marcada mineralidade.

Vinificação: após a prensagem das uvas, realiza-se uma decantação a frio, que dura entre 24 e 48 horas. O objetivo é separar a borra do mosto. Em seguida, inicia-se a fermentação alcoólica em tanques de aço inoxidável por cerca de 25 dias a uma temperatura entre 12 e 14°C. No final, o vinho matura com as borras para ganhar complexidade.

Serviço: recomenda-se servir a 10°C.


Prêmios


Guia Descorchados
93
2016



logo-tarapaca

Terroir La Cuesta Cabernet Sauvignon/Syrah 2013

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon e Syrah

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 750ml


O La Cuesta é um corte de Cabernet Sauvignon e Syrah, duas uvas que no Vale de Maipo amadurecem na perfeição, com estágio parcial em barricas de carvalho francês e americano por 8 meses. É rico em notas de cerejas, mirtilo e amoras e também revela aromas de chocolate e pimenta preta. De corpo médio e taninos suaves, tem boa persistência.




logo-tarapaca

Terroir El Rosal Pinot Noir

 tinto

País/região: Chile/Vales de Casablanca e Leyda

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Pinot Noir

Estágio em barrica: 6 meses

Teor alcoólico: 13,2%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um Pinot Noir em estilo clássico, talhado com uvas provenientes dos Vales de Casablanca e Leyda. Muito fiel nas notas de cerejas e amoras maduras, de especiarias e florais. Mostra ainda toques defumados conferidos pelo estágio de 25% do vinho em carvalho francês. Com fruta doce na boca, é macio, fresco e intenso e revela boa persistência.




logo-tarapaca

Terroir La Isla Sauvignon Blanc 2015

 branco

País/região: Chile/Vale de Leyda

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Sauvignon Blanc

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 750ml


Dois vinhedos selecionados a 7 quilômetros do Pacífico fornecem as uvas que compõem este branco incrivelmente fresco, rico em notas cítricas, de pêssego, capim limão e minerais. Elegante e persistente, trata-se de uma ótima expressão da Sauvignon Blanc de zonas frias do Chile.




logo-tarapaca

Gran Tarapacá Cabernet Sauvignon 2016

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon (85%) e Syrah (15%)

Estágio em barrica: 6 meses

Teor alcoólico: 12,7%

Harmonização: Carnes, aves, peixes gordos, pizzas, hambúrguer, petiscos em geral e queijos

Garrafas disponíveis: 750ml e 375ml


O Gran Tarapacá Cabernet Sauvignon é uma boa pedida para quem procura um tinto macio e rico, fácil de agradar. Tem um estilo repleto de frutas, como morango e figo, combinadas a toques de pimenta, cravo, canela e baunilha. Na boca é vibrante, com boa estrutura de taninos maduros.

A variedade Cabernet Sauvignon compõe 85% do corte, que é complementado pela Syrah. As uvas são colhidas em diferentes vinhedos localizados no Vale do Maipo (89%), mas 11% provêm de Pencahue. Parte do vinho (60%) tem contato com carvalho (francês, americano e húngaro) por cerca de 8 meses. No final, é feito o corte e o vinho é engarrafado. Recomenda-se guardar por até 5 anos da data da colheita.




logo-tarapaca

Gran Tarapacá Carménère 2016

 tinto

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Carménère (85%) e Cabernet Sauvignon (15%)

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 13,4%

Garrafas disponíveis: 750ml e 375ml


Boa escolha para quem pretende descobrir esta uva francesa que se deu tão bem em solo chileno. Combina aromas de fruta vermelha, notas de especiarias e de pimenta preta, além de sugestões de chocolate amargo. De corpo médio, tem taninos suaves, acidez equilibrada e um final de boca marcante. Para o Descorchados é “pura fruta vermelha madura e pura suavidade”.

Este Gran Tarapacá Carménère é elaborado com uvas de quatro zonas do Vale do Maipo e possui uma pequena dose de Cabernet Sauvignon, o que confere maior estrutura. Parte do vinho (65%) tem contato com carvalho (francês, americano e húngaro) durante cerca de 8 meses. No final, é feito o corte e o vinho é engarrafado. O potencial de guarda é de até 5 anos a partir da data da colheita.




logo-tarapaca

Gran Tarapacá Merlot 2015

 tinto

País/região: Chile/Vale do Maipo

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Merlot

Estágio em barrica: 6 meses

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 750ml


Frutas pretas, notas doces de baunilha e chocolate e um suave toque mentolado compõem o perfil aromático deste elegante Merlot. Na boca é macio, com taninos afinados e equilíbrio perfeito. Um tinto delicioso e versátil à mesa. Parte do vinho (50%) estagiou por 6 meses em barricas de carvalho francês e americano.




logo-tarapaca

Gran Tarapacá Chardonnay 2016

 branco

País/região: Chile/Vale de Casablanca

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Chardonnay

Teor alcoólico: 12,4%

Harmonização: Entradas, saladas, peixes e pratos leves

Garrafas disponíveis: 750ml


Camadas de fruta, como tangerina e pêssego, destacam-se no nariz combinadas a toques tostados e de amêndoas conferidos pela fermentação de parte do vinho em carvalho. Na boca, é um branco suculento e equilibrado, com sabores de fruta cítrica e tropical.

Vinificação: as uvas foram colhidas à noite para minimizar o risco de oxidação e logo foram prensadas suavemente. Depois de decantado por 24 horas, parte do mosto 88%) fermentou em barricas usadas e o restante em cubas de aço inoxidável. Apenas 24% do vinho passou pela malolática, o que ajuda a conferir cremosidade. Antes do corte final, os vinhos maturam com as borras para ganhar complexidade.

Serviço: recomenda-se servir entre 8°C e 10°C.




logo-tarapaca

Gran Tarapacá Sauvignon Blanc 2016

 branco

País/região: Chile/Vale de Casablanca, Elqui e Leyda

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Sauvignon Blanc

Teor alcoólico: 12,5%

Harmonização: Como aperitivo, com saladas, quiche de queijo de cabra, peixes e frutos do mar

Garrafas disponíveis: 750ml e 375ml


Um Sauvignon Blanc limpo, vibrante e intenso, com aromas de ervas e frutas cítricas e com um cativante toque mineral e de hortelã. Combina uvas de zonas frias – cultivadas nos vales de Casablanca (90%), Elqui (5%) e Leyda (5%) –, mostrando equilíbrio e personalidade. “Tem o frescor dos brancos marinhos do Chile”, segundo o Descorchados. Convém explicar que o clima durante a maturação das uvas da safra 2016 foi mais frio que o normal, o que resultou numa maturação lenta, favorecendo os aromas primários da Sauvignon Blanc. A colheita das uvas aconteceu à noite para evitar qualquer risco de oxidação dos bagos. Cerca de 50% deles passaram por maceração pelicular durante 5 horas a fim de se extrair ao máximo os aromas da fruta. Depois da fermentação em tanques de aço inoxidável com temperatura controlada, os vinhos ainda permaneceram em contato com as borras das leveduras para ganhar untuosidade na boca e complexidade.


Prêmios


Guia Descorchados
88
2015



logo-tarapaca

León de Tarapacá Cabernet Sauvignon 2016

 tinto

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon (95%) e Syrah(5%)

Estágio em barrica: 4 meses

Teor alcoólico: 13,2%

Harmonização: Com carnes vermelhas, aves e peixes gordos. Também vai bem com massas com molho forte.

Garrafas disponíveis: 750ml, 375ml e 187ml


Repleto de fruta madura, como morango e cereja, e com toques de pimenta preta e baunilha, o León Tarapacá Cabernet Sauvignon é uma boa pedida para quem procura um tinto macio, de corpo médio, taninos delicados, ou seja, fácil de agradar. As uvas provêm de vários vinhedos no Vale  Central e são colhidas à noite. Na primeira hora da manhã, são fermentadas em tanques de aço inoxidável com temperatura controlada. Parte do vinho estagia por 4 meses em barricas de carvalho enquanto a outra parte permanece em inox para preservar a expressão original da fruta. No final, é feito o corte dos vinhos.




logo-tarapaca

León de Tarapacá Carménère 2016

 tinto

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Carménère (95%) e Syrah (5%)

Estágio em barrica: 4 meses

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 750ml


Boa escolha para quem pretende descobrir esta uva francesa que se deu tão bem em solo chileno. Exibe aromas de fruta vermelha madura, além de notas terrosas, defumadas, de especiarias, e de baunilha e coco conferidas pela passagem por carvalho. Tem corpo médio, taninos macios, acidez equilibrada e um final de boca que lembra chocolate e café.

As uvas são colhidas à noite em diferentes zonas do Vale Central. Depois da fermentação em tanques de aço inoxidável com temperatura controlada, parte do vinho estagia por 4 meses em barrica de carvalho. A outra parte permanece nas cubas de inox para preservar a expressão da fruta no blend final dos vinhos. A recomendação é que seja consumido até 2018.




logo-tarapaca

León de Tarapacá Merlot 2016

 tinto

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Merlot (95%) e Syrah (5%)

Estágio em barrica: 4 meses

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: Massas com molho vermelho, pizzas, quiches e queijos.

Garrafas disponíveis: 750ml e 375ml


É um tinto gostoso, perfeito para o dia a dia. O Léon de Tarapacá Merlot é repleto de frutas vermelhas em compota, tem notas de especiarias e um leve toque de madeira.  De corpo médio, é macio e equilibrado. As uvas Merlot que compõem este tinto são originárias de três vinhedos diferentes da propriedade, cada um aporta características complementares, como frescor, taninos vivos, fruta madura e especiarias. A colheita é realizada durante a noite e as uvas são processadas logo pela manhã. Parte do vinho estagiou em carvalho americano por 4 meses.




logo-tarapaca

León de Tarapacá Syrah 2016

 tinto

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Syrah

Estágio em barrica: 4 meses

Teor alcoólico: 13,5%

Harmonização: Carnes vermelhas, pratos condimentados, petiscos, pizzas e hambúrguer.

Garrafas disponíveis: 750ml


Este tinto encanta pela juventude, textura macia e suculência. Exibe um estilo frutado, lembrando cereja e framboesa, com nuances de pimenta branca e notas herbáceas e tostadas. De corpo médio e taninos finos, é um Syrah chileno de boa relação qualidade-preço.

Vinificação: As uvas são cultivadas em dois vinhedos localizados no Vale Central (Maipo e Maule), mas uma pequena porção vem do Vale de Leyda. A fermentação alcoólica acontece em tanques de aço inoxidável, com remontagem diária. Parte do vinho estagia em barrica de carvalho por 4 meses, enquanto a outra parte permanece em tanque de inox para preservar seu caráter varietal. No final, é feito o corte dos vinhos.

Serviço: recomenda-se servir a 16°C

Guarda: de 2 a 3 anos




logo-tarapaca

León de Tarapacá Chardonnay 2016

 branco

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Chardonnay

Teor alcoólico: 12,8%

Garrafas disponíveis: 750ml e 375ml


Este branco de ótima relação preço-qualidade é elaborado a partir de uma mescla de uvas cultivadas no Vale do Maipo e Vale de Curicó. A colheita é noturna para evitar a oxidação dos bagos. Depois de uma rápida prensagem, é realizada a fermentação alcoólica em cubas de aço inoxidável com temperatura controlada entre 12 e 14°C e em contato com aparas de madeira levemente tostadas para agregar complexidade ao vinho. O resultado é um Chardonnay fresco e com delicadas notas de frutas tropicais, como banana e abacaxi, e toques tostados. Na boca é untuoso, equilibrado e com acidez na medida certa.




logo-tarapaca

León de Tarapacá Sauvignon Blanc 2015

 branco

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Sauvignon Blanc

Teor alcoólico: 12%

Garrafas disponíveis: 750ml, 375ml e 187ml


A fermentação a baixa temperatura preserva os aromas típicos da Sauvignon Blanc. Ressaltam-se as notas de frutas e flores brancas. Saboroso, muito refrescante e com um leve toque cítrico no final de boca.




logo-tarapaca

Cosecha Tarapacá Cabernet Sauvignon 2017

 tinto

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Cabernet Sauvignon

Teor alcoólico: 13,5%

Harmonização: Com carnes vermelhas grelhadas e pastas com molho condimentado.

Garrafas disponíveis: 750ml


Um tinto jovem e equilibrado, com corpo médio e taninos suaves. Revela agradáveis notas frutadas e herbáceas e um final de boca saboroso.

Vinificação: as uvas Cabernet Sauvignon passaram por fermentação em cubas de aço inoxidável com temperatura controlada. O vinho não tem contato com carvalho para preservar seu frescor e pureza da fruta.

Serviço: deve ser servido a 18°C.




logo-tarapaca

Cosecha Tarapacá Carménère 2016

 tinto

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Carménère

Teor alcoólico: 12,5%

Harmonização: Churrasco, pizzas, hambúrguer e massas com molho vermelho

Garrafas disponíveis: 750ml


É um Carménère didático, com os aromas e sabores típicos da variedade. Mostra notas de frutas pretas e de bosque, pimenta, canela e chocolate. Na boca é equilibrado, tem taninos doces e corpo médio.

Vinificação: as uvas fermentam em tanques de aço inoxidável com controle de temperatura e não têm contato com carvalho para preservar sua pureza e frescor.

Serviço: deve ser servido entre 16°C e 18°C.




logo-tarapaca

Cosecha Tarapacá Merlot 2016

 tinto

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Merlot

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: Ótimo com petiscos, massas com molho vermelho e queijos leves.

Garrafas disponíveis: 750ml


Um tinto de corpo médio, macio e fácil de gostar, com notas cativantes de frutas vermelhas maduras e toques de pimenta branca. As uvas são fermentadas em tanques de aço inoxidável e não há maturação em carvalho para preservar a pureza frutada. Recomenda-se servir a 16ºC.




logo-tarapaca

Cosecha Tarapacá Chardonnay 2017

 branco

País/região: Chile/Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Chardonnay

Teor alcoólico: 13%

Harmonização: Peixes grelhados, sushi, saladas e petiscos.

Garrafas disponíveis: 750ml


É um Chardonnay repleto de aromas e sabores de fruta, como banana e pêssego maduro. Na boca é vibrante e equilibrado. Uma ótima pedida para o dia a dia.

Vinificação: as uvas fermentam em tanques de aço inoxidável com controle de temperatura e não passam em carvalho para preservar seu caráter genuíno.

Serviço: ideal servir a 11°C




logo-tarapaca

Cosecha Tarapacá Sauvignon Blanc 2017

 branco

País/região: Chile/ Vale Central

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Sauvignon Blanc

Teor alcoólico: 12%

Harmonização: Com saladas, peixes, frutos do mar, sushi, ceviche e queijo de cabra.

Garrafas disponíveis: 750ml


Aroma floral, com evidentes notas de rosas brancas, toques frutados e grande frescor marcam este branco jovem, leve e despretensioso.

Vinificação: em tanques de aço inoxidável com controle de temperatura.

Serviço: ideal servir entre 10°C e 12°C




logo-tarapaca

Tarapacá Late Harvest

 doce

País/região: Chile/ Vales do Maipo, Curicó, Leyda e Limarí

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Gewürztraminer, Sauvignon Blanc e Moscato

Teor alcoólico: 12%

Garrafas disponíveis: 500ml


Um vinho doce intenso e complexo, repleto de camadas, combinando notas florais (rosa e jasmin), de papaia e pêssego seco, além de nuances de caramelo, pimenta e mel. Na boca é fresco, untuoso e persistente, com um gostoso toque de especiaria no final. O Tarapacá Late Harvest combina as uvas Gewürztraminer, Sauvignon Blanc e Moscato e fica delicioso com sobremesas à base de frutas e também com queijos azuis e castanhas torradas.




logo-tarapaca

Espumante Tarapacá Método Tradicional Brut

 espumante

País/região: Chile/ Vale de Casablanca

Produtor: Viña Tarapacá

Uva: Chardonnay e Pinot Noir

Teor alcoólico: 12,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um espumante sofisticado, elaborado com as uvas Chardonnay e Pinot Noir, cultivadas em Casablanca, e de acordo com o método tradicional, com segunda fermentação na garrafa. Exibe aromas frutados, que remetem a pêssegos, damasco e tangerina; florais e especiados envolvidos por notas tostadas e de amêndoas. Na boca é cremoso, com agradável frescor e um final longo e intenso.




logo-bodegas

Abadía de San Campio Albariño 2014

 branco

País/região: Espanha/Rías Baixas

Produtor: Bodegas Terras Gauda

Uva: Albariño

Teor alcoólico: 12,5%

Harmonização: Fica ótimo com comida asiática e acompanhando peixes, frutos do mar e saladas.

Garrafas disponíveis: 750ml


As uvas Albariño que compõem este vinho são provenientes dos vinhedos de maior altitude da vinícola. Trata-se de um branco de grande intensidade aromática, com destaque para as notas de ervas e de frutas brancas, como melão e pera. Na boca surgem aromas de pêssego e maçã. É um vinho vivo, de grande presença e equilíbrio.


Prêmios


Wine Enthusiast
89
2014



Pittacum_Logo_255x190

Pittacum Aurea 2007

 tinto

País/região: Espanha/Bierzo

Produtor: Bodegas Pittacum

Uva: Mencía

Estágio em barrica: 14 meses

Teor alcoólico: 14,5%

Harmonização: Cordeiro e cabrito assados e carnes vermelhas grelhadas. Evitar pratos muito picantes.

Garrafas disponíveis: 750ml


Um tinto fiel à uva Mencía e a seu território de origem, elaborado a partir de um vinhedo único, com mais de 70 anos de idade. Apenas os melhores bagos são aproveitados e, após a fermentação, o vinho matura em barricas novas de carvalho francês. Mostra um nariz marcado por fruta vermelha e preta, além de notas minerais, defumadas e terrosas. Na boca é muito saboroso, com textura aveludada, bom frescor, profundidade, equilíbrio e persistência.


Prêmios


Wine Enthusiast
92
2007
Wine Enthusiast
93
2009
Wine Enthusiast
91
2010


+ eRobertParker - 90 - 2008


Pittacum_Logo_255x190

Pittacum 2009

 tinto

País/região: Espanha/Bierzo

Produtor: Bodegas Pittacum

Uva: Mencía

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas ou assadas com legumes, charcutaria, queijos curados, massas e empanadas

Garrafas disponíveis: 750ml


É o irmão mais novo do Pittacum Aurea, também elaborado com a uva Mencía de vinhas velhas. Mostra muita elegância nos aromas de frutas vermelhas e de especiarias combinadas a um delicioso toque mineral. Na boca é intenso e distinto, com textura rugosa e um final persistente. Um ótimo achado da Espanha, considerado “uma boa compra” pelo crítico Luis Gutierrez, colaborador de Robert Parker. Para a elaboração do Pittacum, há seleção dos melhores bagos, que seguem para fermentação alcoólica em cubas de aço inoxidável com temperatura controlada. A maturação do vinho é feita em barricas de carvalho francês e americano de 220 litros, durante 8 meses. Depois do engarrafamento, o vinho ainda repousa nas caves por mais dois anos antes de ser lançado no mercado. Recomenda-se servir este vinho a uma temperatura entre 14 e 16 graus Celsius.


Prêmios


DWWA
prata
2009
Wine Enthusiast
90
2009
Wine Spectator
89
2009


+ Concurso Mundial de Bruxelas - prata - 2007

+ eRobertParker - 90 - 2008

+ eRobertParker - 89 - 2009

+ eRobertParker - 89 - 2010


Pittacum_Logo_255x190

Petit Pittacum 2015

 tinto

País/região: Espanha/Bierzo

Produtor: Bodegas Pittacum

Uva: Mencía

Estágio em barrica: 3 meses

Teor alcoólico: 14%

Harmonização: Carnes vermelhas e de aves, pizzas, massas, hambúrguer, empanadas e petiscos.

Garrafas disponíveis: 750ml


É o mais novo integrante da “família” Pittacum, elaborado 100% com a uva Mencía, tesouro da região de Bierzo. Petit Pittacum também é originado a partir de vinhedos centenários plantados nas encostas das montanhas. As uvas fazem a fermentação alcoólica em tanques de aço inoxidável com temperatura controlada, como os outros tintos do produtor. A diferença  é que essa versão passa apenas 3 meses em barrica, resultando em um vinho jovem, cheio de fruta vermelha e fácil de gostar, com um marcado caráter atlântico. É gastronomicamente versátil, combinando com carnes, aves e peixes.




V3 2009

 branco

País/região: Espanha/Rueda

Produtor: Menade

Uva: Verdejo

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 750ml


O nome vem de vinhas velhas de verdejo, por isso V3 – as vinhas são pré-filoxera com mais de 140 anos de idade! As uvas fermentam em barricas de carvalho francês de 500 litros (novas e de até 6 anos de uso) e o vinho estagia por pelo menos 8 meses com as leveduras. A cuidadosa vinificação resulta em um branco cheio de caráter e elegância. Muito aromático, com evidentes notas minerais, além de nuances tostadas, de fruta madura e de ervas. Mostra excelente acidez e volume de boca e um final persistente.


Prêmios


Decanter
90
2011
DWWA
prata
2011


+ eRobertParker - 91 - 2011

+ eRobertParker * - * “O 2012 mostra complexidade, harmonia e aromas sutis de grama e defumados, além de boa concentração de fruta” - 91 - 2012


Menade Verdejo 2016

 branco

País/região: Espanha/Rueda

Produtor: Menade

Uva: Verdejo

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 750ml


O Menade Verdejo está de “roupa nova”. A imagem do rótulo, pra lá de charmosa, transmite a essência deste maravilhoso branco de Rueda: sua pureza absoluta. As uvas Verdejo, cultivadas segundo as práticas orgânicas, seguem diferentes técnicas de colheita: manual e mecanizada, realizadas durante o dia e à noite. A vinificação também é cuidadosa: ocorre em cubas de inox de diferentes tamanhos, conforme cada parcela de vinhedo. A fermentação acontece por meio de leveduras indígenas, da própria uva, e o vinho passa um período em contato com as borras para ganhar complexidade. Tamanho capricho se traduz em um branco divino, que exibe a tipicidade da Verdejo, com aromas delicados, combinando frutas brancas e notas herbáceas, além de um fundo mineral. Equilibrado, redondo, fresco e saboroso, tem um final sedutor. Ideal servir entre 8 e 10ºC.




Menade Sauvignon Blanc 2013

 branco

País/região: Espanha/Rueda

Produtor: Menade

Uva: Sauvignon Blanc

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


Um Sauvignon Blanc que remete a seu território de origem – a região de Rueda. No nariz mostra notas de menta, manjericão e ervas aromáticas combinadas a aromas de tangerina. Na boca é saboroso, rico em frutas tropicais, como papaia e maracujá, e tem uma deliciosa textura e acidez. A fermentação aconteceu em cubas de inox e o vinho passou um período sobre as borras das leveduras, antes de ser engarrafado.




Saxum Sauvignon Blanc 2008

 branco

País/região: Espanha/Rueda

Produtor: Menade

Uva: Sauvignon Blanc

Estágio em barrica: 8 meses

Teor alcoólico: 13%

Garrafas disponíveis: 750ml


Uvas de vinhedo com mais de 20 anos são a matéria-prima deste branco cativante, com fermentação e estágio em carvalho francês. Mostra a tipicidade da Sauvignon Blanc nas notas de manga e maracujá. Já os aromas defumados são conferidos pela madeira. Cremoso, com acidez vibrante e um longo final de boca.




Menade Dulce 2010

 doce

País/região: Espanha/Rueda

Produtor: Menade

Uva: Sauvignon Blanc

Teor alcoólico: 11,5%

Garrafas disponíveis: 500ml


É um colheita tardia elaborado com a variedade Sauvignon Blanc de Rueda. Mostra uma envolvente riqueza aromática, lembrando frutas brancas e notas herbáceas típicas da casta. Na boca, a doçura é equilibrada pela ótima acidez, o que torna o vinho muito prazeroso, ao mesmo tempo fresco e frutado.




Morfeo 2006

 tinto

País/região: Espanha/Toro

Produtor: Menade

Uva: Tinta de Toro, Garnacha e Prieto Picudo

Estágio em barrica: 22 meses

Teor alcoólico: 13,5%

Garrafas disponíveis: 750ml


É um vinho muito especial, elaborado com as uvas Tinta de Toro (Tempranillo), Garnacha e Prieto Picudo de parcelas de vinhedos pré-filoxera (entre 80 e 120 anos!) situadas na denominação de Toro. O resultado é um tinto com identidade própria, muito expressivo, com notas de frutas vermelhas, tostadas e de especiarias e com um distinto toque mineral. Na boca é concentrado e sedoso, com taninos maduros. Um tinto de grande classe.



+ Decanter - 4 estrelas - 2006


logo_muga_logo

Prado Enea Gran Reserva 2006

 tinto

País/região: Espanha/Rioja

Produtor: Bodegas Muga

Uva: Tempranillo, Garnacha, Mazuelo e Graciano

Estágio em barrica: 48 meses

Teor alcoólico: 14%

Garrafas disponíveis: 750ml e 1.500ml